Reagindo coerentemente frente à existência

Reagindo coerentemente frente à existência

Atualizado: Quinta-feira, 23 Setembro de 2010 as 9:02

Ouvi esta afirmação: “em nossa vida temos que fazer 50% e Deus faz 50%”. Soou mal aos meus ouvidos. Pensei... não consegui elaborar a questão na hora e então fui tentar discerni-la mais tarde. A princípio raciocinei, se no final de nossa vida ou do que propomos fazer pudermos dizer que Deus receberá 50% da glória e nós 50%, então está tudo certo. Contudo, sabemos que assim não é. “Eu sou o SENHOR, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem... ” (Is 42.8) diz o Senhor e mais: “a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória, e que formei, e fiz” (Is 43.7). Somente Deus é digno de glória e esta Ele não divide com ninguém, ainda que o homem receba a sua glória, que é tão frágil como a “flor da erva” (Is 40.6) e mesmo assim só a “tem” porque recebeu de Deus.

Por essa razão o próprio Jesus ensina-nos a orar dizendo: “pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!” (Mt 6.13). E Paulo atribui a Jesus toda a glória: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Rm 11.36). Em primeiro lugar já não poderia ser 50% x 50%, porque não poderá haver 50% de glória para cada um.

Como, então, entender melhor a questão? Primeiro devemos discernir qual a parte de Deus e qual a parte do homem nos processos da existência. Como sabemos Deus é o criador, mantenedor e vivificador da existência. O homem é o receptor e conseqüentemente reage (obedecendo ou não) a criação, manutenção e vivificação. Deus é o fator primário o homem secundário. Deus inicia o homem responde. Deus dá a vida e as forças o homem age e reage a partir destas.

Então não é 50% Deus e 50% homem, não porque se falta o que chamamos de 50% de Deus, que na verdade é 100%, os outros 50% não acontece. E se falta o 50% homem, Deus continua pleno. Analogamente, somos como uma criança na sua tenra idade que depende 100% dos pais, mas nem por isso é isenta de mamar quando lhe é colocada o peito na boca. Não é isenta de respirar ainda que o oxigênio não lhe seja próprio. Não é isenta de se alegrar quando a mãe lhe banha. Deus é quem dá alimento, oxigênio, água para o banho e tudo mais. “Pois ele mesmo é quem a todas da vida, respiração e tudo mais ” (At 17.25).

Reforçando e esclarecendo assim como um carro sem motor não vai a lugar algum, mesmo que tenha tudo mais. Um corpo sem sangue pára, mesmo que tenha cérebro e coração. Um peixe fora d’água perde a vida, mesmo que esteja alimentado e perfeito. Deus é o motor, o sangue, a água. Ele é a Vida, nós o invólucro que recebemos a vida. Nada vem de nós, somente reagimos à vida dada por Deus. Ele é o Doador Universal o que temos e vem dEle nós chamamos de graça. E o que refletimos ou deveríamos é a gratidão a Ele o que chamamos de glória.

Desta forma temos não 50% de nossa parte e 50 % da parte de Deus. Temos Deus dando 100% de graça e recebendo 100% de glória. Ah! Mas e nosso trabalho, nossa força, nosso estudo, nosso cuidado com a família, etc. Sim, eles existem e só aconteceram porque houve 100% de graça, e nós reagimos ou deveríamos reagir com 100% de responsabilidade, ou seja, em resposta a graça de Deus.

Por isso, Deus faz 100% e deve receber 100% de glória, nós deveríamos reagir com 100% de responsabilidade e gratidão. Como diz meu filho, quando o indaguei sobre essa questão: “Deus está no controle é Ele quem faz.” Mas e se não obedecemos? É simples você é o rebelde e desobediente. Ele deu a vida, as ferramentas e habilidades, resta a você obedecer. E se obedecemos? Ok, foi Ele quem capacitou a obedecer, merece novamente 100 % da glória e você a alegria de cooperar com o Criador do Universo. “Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade ” (Fp 2.13).

Heliel Carvalho é pastor e professor de teologia em Goiás.  

veja também