Recolher deserdados da crise econômica é tarefa das comunidades de fé

Recolher deserdados da crise econômica é tarefa das comunidades de fé

Atualizado: Terça-feira, 10 Março de 2009 as 12

Igrejas e organismos de ajuda vão trabalhar duro, por meio dos seus serviços diaconais, para recolher os feridos, maltratados e deserdados desta crise, vaticinou o professor Valério Schaper, na mesa redonda de abertura do ano letivo da Faculdades EST, em São Leopoldo (RS).

Além do professor da casa, os deputados estaduais Alceu Moreira, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), e Raul Pont, do Partido dos Trabalhadores (PT), participaram do evento, na ´´ultima segunda-feira, dia 2 de março, que enfocou o tema "Crise Financeira Global: Causas e Conseqüências".

Recorrendo à recomendação de Jesus de buscar a ovelha perdida, deixando as outras 99 em segurança, Schaper disse que sair à procura do animal que falta é base para qualquer ministério, sobretudo em situações de crise.

"Comunidades devem ser unidades de trabalho para recuperação das inúmeras centésimas ovelhas que estão por ai", defendeu.

Sem querer minimizar a crise econômica instalada no mundo, Schaper afirmou que existe uma outra crise, muito mais complexa e profunda, a da desconfiança generalizada.

"O fanatismo, o fundamentalismo do ‘mercado total’, como poderíamos caracterizar a globalização, sofreu um duro revés. Em tempos de fundamentalismos, o mais arraigado e o mais inquestionável era o do mercado total", apontou, quando, agora, desconfiam inclusive da longevidade do atual sistema.

Para o deputado Raul Pont (PT - RS), a humanidade está diante da possibilidade de reverter a crise em alternativas. "O Brasil e os países com governos populares na América do Sul têm a chance de uma integração imediata, um processo de resolvermos a crise a partir do mercado interno", afirmou.

A crise financeira que atingiu o mundo capitalista desde o final do ano passado poderá gerar alternativas para a reformulação das relações de força entre os países, bem como para desenvolver um novo padrão de qualidade de vida e de consumo baseado em relações autênticas.

A perspectiva otimista também foi partilhada pelo deputado Alceu Moreira. Como alternativa, ele propôs a implantação de projeto pedagógico de médio e longo prazos para que a população em geral possa suportar momentos de instabilidade econômica e interpretar as suas causas, munida de todo o conhecimento necessário.

"A crise será muito mais danosa aos ignorantes e aos excluídos, porque estes não têm teto, não têm profissão e também porque as mãos não são capazes de produzir o que a cabeça não conhece", assinalou.

O evento que inaugurou o ano letivo dos cursos de bacharelado em Teologia e bacharelado em Musicoterapia foi precedido por culto de abertura. A celebração litúrgica foi oficiada pela pastora Iára Müller. Ela saudou os estudantes desejando que a passagem deles pela instituição represente um tempo de grande aprendizado.

veja também