Refugiado tem correntes soltas e é levado por Deus para fora de cativeiro

Sequestrado por traficantes humanos, Khaled lembrou do Jesus que um cristão lhe tinha falado e orou por ajuda.

Fonte: Guiame, com informações de Mission Network NewsAtualizado: quinta-feira, 18 de novembro de 2021 13:24
 Khaled lembrou do Jesus que um cristão lhe tinha falado e orou por ajuda. (Foto: George Hodan).
Khaled lembrou do Jesus que um cristão lhe tinha falado e orou por ajuda. (Foto: George Hodan).

Um refugiado da Arábia Saudita que estava migrando para uma capital da Europa acabou sendo enganado por seus transportadores e mantido refém, em 2020. Os traficantes deixariam Khaled* em um hotel, mas ao chegarem ao país de destino o levaram para um prédio abandonado.

No local, os homens armados o amarraram em uma cadeira num canto e pelas duas semanas seguintes o torturaram e gravaram vídeos, exigindo um resgate de 25 mil euros para sua família.

Em meio a toda essa situação, o refugiado, da religião drusa, ainda teve que lidar com uma batalha espiritual em seu coração. 

“Minha vida começou a ser como lutar contra o diabo e lutar para encontrar quem era o meu Deus”, contou Khaled. “Eles me forçaram a orar como um muçulmano eu conhecia as tradições do Islã, então comecei a orar a Alá à força e disse: 'Alá, me ajude! Onde você está 'Alá? Você é 'Alá, você não está fazendo nada. Quem é Alá, por que você me faz sofrer?'”.

Há muito tempo os drusos, uma minoria religiosa árabe e monoteísta, são perseguidos pelos muçulmanos. Khaled relatou que um tempo atrás, quando ele saiu de seu país e se refugiou primeiramente no Líbano, ele conheceu um cristão que lhe ensinou: “Quando você tiver problemas, peça a Jesus para ser o seu Deus”.

Na ocasião, Khaled pediu que o cristão não lhe falasse mais sobre Jesus. Mas, enquanto ele sofria no cativeiro, lembrou do que havia ouvido. “Me lembrei de como ele orava em nome do Senhor Jesus e depois dizia: 'Amém'”, disse o refugiado.

“Naquela época no cativeiro, era o Espírito Santo se movendo em mim e ficando ao meu lado. Ele queria falar comigo, e eu estava lutando dentro de mim para aceitar ou rejeitar isso”.

Resgatado pelo próprio Jesus

Quando o prazo do resgate acabou, os sequestradores começaram a discutir o que fariam com Khaled: quebrar suas pernas, vendê-lo na Turquia ou matá-lo e vender seus órgãos. 

Enquanto os traficantes discutiam, o refugiado clamou por Jesus, abrindo seu coração a Ele e chorando. Quando ele terminou de orar e disse “amém”, algo sobrenatural aconteceu. As amarras que prendiam os braços e pernas de Khaled na cadeira se soltaram e ele ficou livre.

“Comecei a chorar. E disse a Jesus: 'Agora vou acreditar. Você é meu Deus. Você é o meu tudo. Eu realmente preciso que você me torne livre'”, testemunhou o homem.

Khaled continuou a clamar “Jesus, Yeshua” baixinho e, sem os criminosos verem, ele saiu pela porta e sentiu o Senhor o carregando por cima de um muro de quase três metros de altura. Do lado de fora do prédio, ele ouviu a voz de Deus: "Você está livre”. 

Então, o homem correu por três horas até encontrar uma delegacia de polícia, enquanto ele gritava “Yeshua!” pelo caminho. Após dois meses sob proteção policial durante a investigação, Khaleb foi acolhido por um ministério cristão local, que lhe deu comida, ajuda jurídica e o discipulou.  

“Todos eles me abraçaram como uma família, me apoiaram e informaram quem realmente é o Senhor Jesus”, afirmou Khaled. “E agora posso dizer que estarei com o Senhor por toda a minha vida. Onde quer que eu vá, digo: 'Encontre Deus, porque Deus é amor'”.

Hoje, o novo convertido trabalha como intérprete de árabe para o ministério que lhe acolheu, que serve refugiados na europa, muitos deles cristãos. 

*Nome alterado por questões de segurança.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições