Relatos de cura e superação fecham retiros em Bauru

Relatos de cura e superação fecham retiros em Bauru

Atualizado: Quarta-feira, 9 Março de 2011 as 2:46

Se o ano começa mesmo depois do Carnaval, nada melhor do que iniciar 2011 com fé renovada a partir de exemplos de superação. É justamente assim que milhares de fiéis se despediram do feriado de Carnaval, após dias de ‘concentração” em retiros espirituais, também marcados por muita oração e festa. Vivenciaram experiências de milagre e relatos de melhorias na vida pessoal e profissional em virtude da fé em Deus.

Não foi difícil para a reportagem encontrar pessoas que enfrentaram momentos difíceis, superados depois de muita oração ou mesmo gente que afirme ter se livrado de perigos graves pela intervenção divina. “Acredito que as mãos de Deus me livraram de um grave acidente”, diz a pedagoga Maristela Gonzaga de Souza.

A moça, que participou do retiro espiritual promovido pela igreja Ministério Tempo de Promessa, relata que, há cerca de uma semana, saiu de casa para ir a um ensaio do ministério de dança da igreja. No caminho, segundo Maristela, o carro teria acelerado misteriosamente em direção a uma árvore. “Nesse mesmo momento ouvi uma voz dizer que eu iria morrer. O assustador é que eu não conseguia mexer minhas pernas para pisar no freio. Apenas conseguia mover os braços e, rapidamente, virei o volante e subi com o automóvel sobre a guia da rotatória em que eu estava. O carro ficou sobre duas rodas e, por incrível que pareça, nada de grave aconteceu e consegui normalizar a direção”, relata.

Emocionada, mas feliz por acreditar ter sido salva por um milagre, a moça ainda lembra de um homem que estava na calçada no momento em que ela perdeu a direção do veículo ficou surpreso com o que viu. “Ele me disse que viu tudo e que eu devia agradecer muito a Deus por não ter me acidentado”.

  “Senti uma grande energia”

A jovem Érica Villas Boas também acredita ter se livrado de um acidente de trânsito por milagre. Vinda de Potunduva, distrito de Jaú, para participar do retiro promovido pela igreja Assembleia de Deus Madureira, na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), ela conta que há poucos dias guiava uma motocicleta com uma amiga na garupa, seguindo no sentido Potunduva/Jaú, quando se aproximou de um carro que seguia devagar pela pista. “Como ele não deu seta alguma, eu dei sinal, aumentei a velocidade e virei à esquerda, porém, nesse mesmo instante, o motorista virou o carro no mesmo sentido que eu e não vi mais nada. Naquele instante, senti uma força segurando a moto. Algo inexplicável. Fechei os olhos ao achar que aconteceria o acidente e, quando abri, a moto estava corretamente sobre a pista. Senti uma grande paz naquele momento. Sempre achei que Jesus não faria nada por mim. Hoje sei do seu poder e grande amor”.     ‘Os médicos não acreditavam’ De origem boliviana, o pastor Horácio Hurtado Rojas fez questão de contar o seu relato sobre a fé em Deus, no retiro organizado pelas igrejas Manancial de Sião e Comunidade Monte Santo no colégio Preve Objetivo. Há mais de um ano, ele sofreu um grave acidente de trânsito quando ia visitar seus pais na cidade de Fortaleza, Ceará. “Uma carreta invadiu a pista e meu carro capotou três vezes. Fiquei um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital da cidade de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul”, relata. Sozinho e sem dinheiro, o pastor passou por muitas dificuldades, mas nunca perdeu a fé. “Precisava de um remédio caro que não tinha no hospital e tudo o que podia fazer e fiz foi rezar. Até que apareceu uma mulher toda de branco dizendo que vinha em meu auxílio mandada por Deus. Ela me levava comida e remédios no hospital”, conta. Depois de um mês em Campo Grande, o pastor foi transferido para o Hospital de Base (HB) de Bauru, onde passaria por cirurgias, já que estava com mais de 10 fraturas graves pelo corpo. Com receio da cirurgia e acreditando que suas orações fariam com que ele se curasse sem a intervenção cirúrgica, ele orou. “Cheguei até a edição passada deste retiro carregado e com o corpo todo engessado. Foi quando recebi a oração de três pastores. Naquele momento, eu senti um calor pelo meu corpo todo”, emociona-se ao relembrar. Segundo Rojas, os médicos do HB disseram que ele não poderia andar em menos de cinco meses e que, certamente, precisaria passar por algumas cirurgias. “Os médicos não acreditaram na incrível evolução do meu quadro. Foi coisa de Deus, que nunca me desamparou”, acredita o missionário, que anda pelo Brasil e América Latina dando seus testemunhos de fé.     Após fumar por mais de 20 anos, gráfico queima maços de cigarro

Por mais de 20 anos, o gráfico Cláudio Cremoneze fumou e tentou sem sucesso largar o vício do cigarro. Ciente do mal que o hábito causa à saúde física e social do fumante, ele tentou a todo custo abandoná-lo, mas acredita ter conseguido apenas quando “se rendeu” às orações. “Foi pelo cigarro que cheguei até Deus”, confessou à reportagem, no Retiro Diocesano de Carnaval, realizado na Casa de Cursilho. Tanto a esposa quanto os filhos de Cláudio já fraquentavam a igreja quando ele decidiu acompanhá-los, porém, foi com a participação em um grupo de oração da Renovação Carismática Católica (RCC) que ele afirma ter tido o seu primeiro encontro com Jesus. “Passei a participar cada vez mais ativamente desses encontros. Certa vez, acompanhando um programa da TV Canção Nova, recebi uma oração de libertação e, naquele momento, senti algo diferente. Foi como se alguma coisa tivesse mudado em minha essência e me libertado do vício”. Sobre aquele instante, o gráfico também lembra que não conseguia falar ou fazer nada. “Minha esposa e meus filhos oraram por mim e fui me acalmando. Depois disso, queimamos meus cigarros e uma camiseta que eu tinha com propaganda relacionada ao vício. Isso aconteceu há mais de três anos. Nunca mais fumei ou senti vontade. E foi graças a Deus. É a primeira vez que participo de um retiro de Carnaval. Isso me fez reviver esse milagre”, diz emocionado.     Fonte; Jornal de Bauru

veja também