Órgão social da IURD promove palestra em Angola

Órgão social da IURD promove palestra em Angola

Atualizado: Terça-feira, 20 Abril de 2010 as 12

No title Uma iniciativa do órgão social da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) que atua em Angola fez com que muitas mulheres soubessem mais sobre o cânceres: de mama, colo do útero, infantil e de pele, especialmente o último, considerado muito importante entre os albinos que moram naquele país.

O tema principal foi o câncer de mama e teve a participação da psicóloga do Centro Nacional de Oncologia de Angola, Ilda Sebastião, que explicou que tumor é uma doença não transmissível e que a medicina ainda não sabe ao certo como surge.

"É muito importante fazermos o autoexame corporal para nos livrarmos da morte por essa doença", alerta.

Para a descoberta precoce do problema, ela aconselha, principalmente as pessoas com mais de 40 anos, a realizarem autoexame da mama e fazer consultas médicas periodicamente para o rastreio da doença.

A profissional também ressaltou que as mães também devem ficar atentas à saúde de seus filhos e verificar regularmente se há algum nódulo pelo corpo, principalmente nas axilas. "Hoje temos muitos linfomas, que é o câncer que se manifesta através de um caroço pequeno e indolor. Por isso, não podem ignorá-lo por ausência de dor. Devem ir imediatamente ao médico."

Segundo a presidente do órgão social da IURD, Raquel Reis, o objetivo das palestras oferecidas pela instituição é fazer com que um grupo de pessoas aprenda sobre determinado tema e passe a informação adiante.

Ilda Sebastião acredita que essa iniciativa tem um impacto muito positivo na sociedade e citou como exemplo o aumento do número de mulheres que resolveram se consultar para rastreio de câncer de mama após serem orientadas sobre a doença. "Em 2004, atendíamos 30 pessoas por dia. Depois que começamos a dar palestras, o número aumentou para 300 por dia", finaliza.

Cuidados importantes:

- Faça mensalmente o autoexame da mama;

- Faça exames periódicos de rastreio de câncer de mama caso:

Tenha mais de dezoito anos de idade e antecedentes familiares diretos com algum tipo de tumor;

Não tenha filhos ou a primeira gravidez tenha sido depois dos 30 anos de idade;

A primeira menstruação tenha ocorrido antes dos 12 anos de idade;

Tenha entrado na menopausa tardiamente (depois dos 50 anos de idade);

Faça (ou tenha feito) uso prolongado de anticoncepcionais hormonais ou de terapia hormonal após menopausa.

veja também