Sabe por que 'quarta-feira de cinzas'? Porque o carnaval deixa tudo destruído

'Quarta-feira de cinzas' porque o carnaval destrói tudo

Atualizado: Quinta-feira, 16 Fevereiro de 2012 as 11:24

O que o carnaval realmente significa para a sociedade?

Já parou pra pensar que essa festa colorida pode ter um significado para os foliões, outro significado para os diretores de escola de samba, outro significado para o poder público, e por aí vai?!  
 
O carnaval não é o espaço do fantasiado, mas da fantasia popular e cultural. As pessoas vivem a mentira de uma alegria passageira e enganosa pelos seguintes motivos.
 
Carnaval = Descaso público
A quantidade de recursos públicos disponibilizados para o carnaval é impressionante. Além dos milhões de reais para os desfiles das Escolas de Samba. Ambulâncias para bêbados e foliões, policiais para guardar a segurança de valentões e briguentos idiotas, que causam nas ruas e festas pelas cidades, enfim, são milhões em recursos públicos que faltam no dia a dia da cidade. Médicos e hospitais de plantão para atender o chamado de pessoas que depois das festas regadas a muito álcool e baixaria precisam ser hospitalizados pelos excessos. Idosos, trabalhadores e cidadãos do bem não recebem nem esse atendimento, nem essa segurança disponibilizada para o carnaval.
 
Carnaval = Festa de Milionários
O carnaval está longe de ser uma festa popular. O dinheiro que corre nas mãos dos presidentes de escolas de samba, não são apenas oriundos de trabalhadores honestos que investem rios de dinheiro em suas fantasias fabricadas pelas escolas de samba, como também serve de ponte para lavagem de dinheiro proveniente de fontes escusas. A venda de camarotes 'vips' para artistas e patrocinados das grandes empresas é apenas uma amostra de como é possível lucrar milhões, tornando o carnaval em um negócio lucrativo para 'alguns' poucos investidores.
 
O exemplo mais recente é o da contratação da atriz e cantora Jennifer Lopez para a divulgação do camarote Brahma. Segundo a Revista Época, a estrela teria recebido um cachê de 2 milhões de dólares para gravar as propagandas e comparecer ao camarote exclusivo da marca de cerveja.
 
Carnaval = Promiscuidade Sexual
Não é uma festa genuinamente brasileira. O carnaval nasceu entre o fim da idade média e a época vitoriana na Europa, e lá, assim como aqui, tinha um cunho promíscuo e exageradamente sexual. Recebeu certas características no Brasil, mas está longe de ser uma invenção nossa, apenas foi popularizado nas terras tupiniquins, alardeando a 'beleza' da mulher brasileira. Por isso o comércio da prostituição cresce tanto neste período em todas as regiões do Brasil, e é isso o quê os turistas vêem procurar: Sexo!

As músicas que embalam as micaretas do carnaval falam por si próprias: “Eu quero mais é beijar na boca”; “Comigo é na base do beijo, comigo é na base do amor, comigo não tem disse me disse, não tem chove e não molha, é desse jeito que sou”; “É festa, eu vou beijar na boca até cansar”; daí em diante.

A idéia de que a época significa farra e ‘tá tudo liberado’, deixa de lado qualquer princípio de comportamento e zelo pelo corpo.

Carnaval = Regressão Social
O número de assassinatos, estupros, homicídios, violência, o aumento das doenças sexualmente transmissíveis (DST's) são maiores e mais pontuais nesta época do ano, tornando assim, o Carnaval uma causa pela qual se deve lutar 'contra'. Não é nem uma questão de religiosidade ou crença espiritual, mas de dignidade social. O carnaval promove uma sociedade cada vez pior, uma cultura cada vez mais promiscua e uma sociedade que acredita mais no 'pão e circo' do que nos valores morais corretos.

Talvez seja por isso que o fim do Carnaval se chame: Quarta feira de 'CINZAS', pois ele deixa tudo 'destruído' depois que passa. Carnaval não é alegria, mas distração!

Pense nisso!
 
 
Com informações do colunista Bruno dos Santos

veja também