Samuel Souza e André Vitor divulgam seus testemunhos na Expo Evangélica Fortaleza 2008

Samuel Souza e André Vitor divulgam seus testemunhos na Expo Evangélica Fortaleza 2008

Atualizado: Segunda-feira, 14 Julho de 2008 as 12

Com apenas 20 anos de idade, os gêmeos Samuel  Vagner e André Vitor já estão viajando por todo o Brasil, com ministrações da Palavra e seus testemunhos. Em passagem pela 3ª Expo Evangélica Fortaleza, o Portal Guia-me pôde entrevistá-los e saber um pouco mais dos milagres ocorridos em suas vidas.

Um milagre marcou a vida dos irmãos, logo no dia do seu nascimento. A mãe dos rapazes teve complicações no dia em qua ia dar a luz. A pressão arterial dela estava elevada. As complicações chegaram ao ponto de exigir uma decisão: a mãe ou as crianças morreriam. Na hora do parto, o médico foi trocado e tal substituto era um presbítero de uma igreja evangélica. ''O médico orou a Deus para fazer o parto e, quando ele orou, Deus disse: 'Faz esse parto na paz. Estes dois bebês vão crescer e vão ser pregadores da minha palavra'. Isso foi há 20 anos. Ninguém sonhava que seríamos evangélicos, nem pregadores. Nascemos em uma família muito idólatra e nos convertemos aos 14 anos de idade'', contou Samuel.

Mão de Deus

O médico responsável pelo parto dos garotos dá um depoimento nos DVD's gravados pelos jovens pregadores. André Vitor conta que aquele homem dedica o sucesso do parto a Deus e isso é motivo de felicidade para os gêmeos. ''Todos os médicos são muito racionais e metódicos. Não assumem que Deus curou, mas no nosso caso o médico diz em depoimento, que crê que foi a própria mão de Deus. Não tinha como ficarmos vivos. Mas Deus nos deu livramento'', exclama o rapaz.

Quebrando paradigmas

A princípio, a pouca idade dos garotos causa certa surpresa em quem ouve falar deles como pregadores da Palavra. ''Nós começamos a pregar com 16 anos. As pessoas nos viam pregar, quando a gente se assumia com o nome que estavam esperando (Samuel e André Vitor), nos olhavam com um olhar meio torto e perguntavam 'É esse menino que vai pregar?' e outras até diziam 'Meu Deus! o que vai sair daí?', mas depois de 10 minutos de palavra nossa, os pastores já descansavam e entravam na glória de Deus'', assegurou Samuel.

veja também