Santidade: uma arma de defesa

Santidade: uma arma de defesa

Atualizado: Segunda-feira, 17 Janeiro de 2011 as 1:46

É possível viver hoje no nível da santidade que Deus espera de nós?

Diante de tantas ofertas que o mundo nos faz, de tanta sensualidade, corrupção, mentiras, ambição, vaidade, orgulho, soberba, riqueza, fama, sucesso etc., será possível manter-se irrepreensível, como diz a Palavra de Deus?

É sobre isto que desejo abordar neste livro. Quais as consequências que a santidade traz para a minha vida? E se eu escolher não buscar a santidade, o que pode acontecer comigo? O que a Bíblia diz a respeito disso, e como eu vejo hoje essa questão em minha vida?

Quando eu era menino, eu achava que quem era santo tinha que ter aquela auréola acesa sobre a cabeça. Coisas de criança. Mas quando me deparei com a Palavra de Deus dizendo que eu tinha de ser santo, eu quase entrei em pânico e comecei a me perguntar: Como é possível a um ser humano ser santo como Deus o é?

A partir de então, comecei a me interessar por esse assunto e a perceber que é possível, sim, sermos santos em meio a um mundo tão corrompido e destruído pelo pecado. Aprendi que a santidade torna-se para mim uma arma de defesa contra o inimigo e que ele, não podendo me acusar, inevitavelmente terá de recuar diante da presença do Deus Santo em minha vida. E se eu quiser ver a Deus um dia, então eu preciso ser santo, pois é isto que a Palavra de Deus afirma.

veja também