São nas circunstâncias difíceis que podemos conhecer o coração de Deus, diz Nic Billman

O pastor e músico Nic Billman pregou sobre as expectativas diante das situações difíceis na conferência do Iris Global no Brasil.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Quarta-feira, 23 Janeiro de 2019 as 5:55

Nic Billman durante pregação na Igreja da Cidade, em São José dos Campos, no interior de São Paulo. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)
Nic Billman durante pregação na Igreja da Cidade, em São José dos Campos, no interior de São Paulo. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)

Valorizar exageradamente as nossas expectativas pode prejudicar a imagem que temos sobre Deus, de acordo com o pastor Nic Billman. Em pregação durante a primeira conferência do Iris Global no Brasil, ele falou sobre a importância de ser um filho maduro diante das circunstâncias difíceis.

“Sabe por que Paulo não diz que toda a criação aguarda com expectativa que Jesus seja revelado? Porque Ele já foi revelado”, disse ele, em referência à Romanos 8:19. “Agora é a nossa vez, como filhos maduros, que carregam o espírito de adoção. O mundo está clamando: nos mostrem o Pai. Nós carregamos a resposta do clamor do mundo”.

Essas foram lições aprendidas por Billman especialmente nas ruas de Recife, onde fundou o ministério Shores of Grace, que resgata meninas e mulheres da prostituição e tráfico sexual. Ele e sua esposa, Rachel, deixaram os Estados Unidos em 2010 e passaram a ser missionários no Nordeste brasileiro.

Durante a mensagem, Billman observou que “as nossas expectativas sobre aquilo que esperamos que Deus vai fazer, podem nos cegar sobre aquilo que Ele realmente está fazendo”.

“Quantas vezes Deus não fez aquilo que você esperou e você entrou em dúvida, entrou em crise? Quando valorizamos mais as nossas expectativas do que a própria verdade, nós vamos querer matar a verdade para preservar aquilo que nós esperamos”, analisou.

“Quando Jesus não faz aquilo que você quer, você pode acabar negando a Cristo para se apegar às suas expectativas. Mas em nossa vida com Ele vamos passar por muitas tempestades, e a única coisa constante é Ele, porque Ele não muda. Nosso foco tem que estar Nele, e não nos sinais ou em como Ele vai se mover em nossa vida”, completou o pastor.

Em meio à tempestade

Diante de situações difíceis, Nic Billman reconhece que os sentimentos humanos podem falhar. “Por isso você não pode depender apenas do que está sentindo, percebendo e vendo. Você tem que basear todo o seu relacionamento na pessoa de Deus. Ele é um bom Pai. Ele não muda”, disse ele.


Nic Billman durante pregação na Igreja da Cidade, em São José dos Campos, no interior de São Paulo. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)

O pastor afirmou que Deus ensina coisas na tempestade que não são ensinadas em tempos de calmaria. “Deus não necessariamente causou a tempestade na sua vida, mas Ele é tão bom que, na tempestade, mostra que Ele é seu refúgio. Você não aprende que Deus é seu refúgio se você não passar pela tempestade em sua vida”, observou.

Não podemos deixar as circunstâncias da vida definirem quem Deus é para nós, segundo Billman. “Você não vai entender muitas coisas e você nem precisa. Porque o alvo do Pai não é seu entendimento, mas seu conhecimento — seu conhecimento de quem Ele é vai te suportar durante as tempestades da vida”.

“Quando você não sabe para onde ir, você não precisa saber a direção, mas sim conhecer quem Ele é”, acrescentou o pastor. “Deus sabe quem você é e o que você precisa saber. Muitas vezes Ele não vai mostrar o que vai acontecer lá na frente, porque Ele sabe que é mais importante seu conhecimento Dele do que o entendimento da sua jornada”.

“As expectativas da sua jornada tem que ser baseadas no bom Pai, e não simplesmente naquilo que acha que vai acontecer. Porque mesmo quando nada estiver dando certo, você vai estar seguro Nele”, finalizou.

veja também