São tantas emoções

São tantas emoções

Atualizado: Quarta-feira, 13 Junho de 2012 as 8:42

Ultimamente, tenho sofrido um abarrotado de emoções. Boas e ruins. Alegres e tristes. E aí, o que mais tem ocorrido é um paradoxo sem fim. Uma hora sorrisos, outra hora lágrimas. Vitórias vêm e derrotas também. Quedas e levantes, e assim a vida vai sendo vivida.
 
Isso aumenta quando você tenta viver o evangelho. A vida comunitária, a vida vivida no Corpo de Cristo, na tão criticada igreja nos proporciona um misto de sentimentos. Às vezes pessoalmente obtemos vitória. Arquitetamos projetos, realizamos sonhos, temos nossas orações respondidas e até vivemos um bom momento. Porém logo depois, a situação muda, alguém que conhecemos no Corpo está sofrendo.
 
De repente, um colega passa mal e fica a beira da morte. O pai de um parceiro espiritual adoece e precisa de oração. Os filhos de uma irmã se desviaram do Caminho. O filho de um irmão caiu nas drogas novamente. A igreja visita países onde irmãos espirituais vivem e necessitam de ajuda. Enfim, quando pertencemos à igreja de Jesus e nela vivemos a vida de comunidade, nossas aflições são compartilhadas. Nossa dor é multiplicada e o surrado texto bíblico “Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram” Rm 12:15, ganha vida em nossa empatia com os que sofrem.
 
Porém, se a dor, o desespero e as ameaças são presentes na Comunidade do Espírito, é certo de que o consolo, a graça e a direção da Santíssima Trindade não faltarão! A alegria também é multiplicada na santa igreja de nosso Senhor Jesus Cristo. Todos nós nos alegramos, com o irmão que venceu a homossexualidade, o adolescente que deixou as drogas, a irmã que saiu da UTI, o câncer que sumiu e o acidente violento sofrido pelo amigo que não lhe causou nenhum arranhão. Além de caminharmos com quem não conseguiu vencer e está no meio da provação ou tentação.
 
E assim caminhamos como igreja, hora alegres e hora tristes. Tendo muito e tendo pouco. Caminhamos para um lugar certo, afinal o fim não é aqui. O fim são os novos céus e terra Ap 21:1.  Não estamos presos ao material, mas já aqui temos contato com o sobrenatural. Como ouvi num sermão, as palavras de Paulo em sua 2ª carta aos Coríntios, 4:8-11(AS21):
“Sofremos pressões de todos os lados, mas não estamos arrasados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. Pois nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nosso corpo mortal”.
 

Por Miss. Andrei C. S. Soares

veja também