Sarah Sheeva esclarece dúvida de internauta sobre dízimo

Sarah Sheeva esclarece dúvida de internauta sobre dízimo

Atualizado: Sexta-feira, 30 Novembro de 2012 as 10:41

 

A pastora Sarah Sheeva mantém contato com diversos internautas através de seu perfil no Facebook.
 
Um desses internautas, Thiago Resende, enviou a ela uma dúvida sobre a ordem de devolver 10% do dízimo todos os meses.
 
Dentre as principais dúvidas do internauta, Sarah frisou o fato de que o dízimo não é para enriquecer o pastor, como ele erroneamente interpreta.
 
Confira a publicação completa da pergunta e da resposta:
 
 
"Pastora, tudo bem? Eu estava discutindo com um amigo sobre dízimo, e gostaria de te fazer uma pergunta. Espero que você não fique ofendida comigo, porque você é a ÚNICA evangélica em quem eu realmente acredito. Bom, discutimos que é muita injustiça cobrar 10% de dízimo. 62 reais vai fazer muita falta pra um trabalhador que recebe apenas um salário. Como dizem, os trabalhadores dão pro pastor andar de carro importado. Se todos são filhos de Deus, Ele não ficaria muito mais feliz se as pessoas dessem seu dinheiro a quem realmente necessita? Doar todo mês uma cesta básica, por exemplo. Na igreja católica, o padre tem seu salário e caso ele resolva sair, não leva nada. Ou seja, o que ele menos tem é dinheiro. Não estou discutindo se o vaticano é rico ou não. Bem, a questão é: Deus acha justo darmos nosso suado dinheiro aos pastores que estão cada vez mais ricos e nós cada vez mais pobres???"
 
Re:
"Olá, querido Thiago Resende, obrigada pela confiança. 
Estou na correria hoje, e a tua pergunta envolve várias perguntas, por isso não sei se conseguirei responder a todas elas. Mas por hora quero aproveitar para responder o que eu conseguir, das dúvidas que você colocou. 
 
Uma das perguntas: 
'Deus acha justo darmos nosso suado dinheiro aos pastores que estão cada vez mais ricos, e nós cada vez mais pobres?'
 
Resposta: Não. Deus não acha isso justo. Isso não está na Bíblia. Segundo o livro de Malaquias não levamos o dízimo "pro pastor", mas levamos para sustentar a obra de Deus, a casa de Deus (Casa do Tesouro) que é a igreja. E esse sustento inclui os trabalhos sociais, cestas básicas, assistência aos mais necessitados, E TAMBÉM o salário do pastor. 
Mas não está escrito que o pastor deve usar os dízimos para enriquecer a si mesmo. Ele pode usar para abastecer a igreja, e até enriquecer a igreja, a obra, de forma que torne a igreja um local de suprimentos e socorro para muitos. Mas não para enriquecimento próprio. 
Se uma pessoa (independente se a profissão é pastor) deseja enriquecer de forma lícita diante de Deus, será necessário administrar, investir e empreender SEU PRÓPRIO SALÁRIO de modo a gerar a riqueza. Assim sua riqueza é totalmente lícita diante de Deus. 
 
Em termos espirituais, a Bíblia revela que a riqueza é algo bom, não ruim. Porém a Bíblia também revela que o amor ao dinheiro (o amor a riqueza) é a raiz de todos os males (1 Timóteo 6.10).
Deus é "o Dono do ouro e da prata", a riqueza é um de seus atributos... já a pobreza e a miséria são coisas que não pertencem a Deus. Por isso Jesus ensinava aos discípulos a SUPRIREM a necessidade dos mais pobres, porque Deus detesta a miséria, detesta que passemos necessidade.
 
Mas voltando ao dízimo, o que está escrito na Bíblia é que (se você serve a Deus) o dízimo (10 porcento do que você ganha) pertence a Deus. Não é teu, mas pertence a Deus. 
Segundo a Bíblia, o dízimo não é algo que DAMOS a igreja, é algo que DEVOLVEMOS a Deus (em Malaquias capítulo 3 verso 10 a igreja é chamada de Casa do Tesouro). E "Ai" dos pastores que administrarem irresponsavelmente os dízimos... porque não é deles, é do Senhor!
 
Há um princípio espiritual contido no dízimo, mas a compreensão disso depende do quanto você (ou qualquer pessoa) crê na veracidade das Escrituras Bíblicas. 
O que a Bíblia revela é que QUANDO VOCÊ SERVE A DEUS, TUDO QUE VOCÊ GANHA VEM DE DEUS, e DENTRO DESSE contexto, se Deus é quem nos dá TUDO, Ele manda que DEVOLVAMOS (APENAS) 10 porcento DO QUE ELE NOS DEU. (Apenas). 
Entenda: foi Ele quem nos deu. 
Foi Ele quem abriu a porta do trabalho. 
Foi Ele quem nos deu a saúde para trabalharmos. 
Foi Ele quem nos deu a oportunidade de viver mais um dia! 
 
Por isso não estamos fazendo (trazendo) nada "de mais" quando devolvemos o dízimo do que Ele nos deu, estamos apenas cumprindo um mandamento dEle. 
O dízimo é um estatuto que Deus estabeleceu para consagrar as coisas materiais que possuímos, ele tem um poder no mundo espiritual. 
O poder é o seguinte: ao devolvermos a décima parte, todo o restante (90 porcento restantes) passam a estar consagrados a Deus, e assim, o espírito maligno que a Bíblia chama de "devorador" não poderá tocar naquilo que possuímos (coisas materiais), isso está escrito em Malaquias capítulo 10. 
 
Assim o dízimo é um mandamento e uma proteção para as nossas coisas materiais, ou seja, ninguém "perde" quando devolve o dízimo, pelo contrário, adquire proteção sobre suas coisas materiais. 
Lembre-se que tudo isso que eu expliquei é somente para quem crê na Bíblia. Quem não crê na veracidade das Escrituras vai duvidar desse princípio espiritual contido no dízimo. "
 

veja também