Saulo versus Paulo

Saulo versus Paulo

Atualizado: Segunda-feira, 11 Junho de 2012 as 8:41

Uma das conversas mais lindas que o Rei dos reis e Senhor dos senhores teve, enquanto esteve aqui na terra, foi com Nicodemos, no capítulo 3 de João.

Com toda a humildade, Jesus o recebeu e lhe ensinou a maior verdade da conversão de um ser humano: “necessário vos é nascer de novo”.

Em contrapartida à conversa mais linda, está o nascimento mais lindo: de Paulo. Não nos apeguemos aos significados de seus nomes, mas sim, ao antes e depois de ser chamado Saulo e Paulo.

Assim como Sansão, Paulo também precisou ficar cego para nascer de novo, para entender e compreender a essência divina que habitava em Cristo, a quem ele perseguia.

Saulo se achava o melhor entre todos (Gálatas 1:14). Como Paulo, desconsiderou o que aprendeu até conhecer a Jesus (Filipenses 3:8); como Saulo, perseguiu a Cristo (Gálatas 1:13 e 23); como Paulo, teve orgulho das marcas de Cristo (Gálatas 6:10).

Arrisco-me a chamá-lo de Paulo Metanoia, pois só através do arrependimento é possível nascer de novo: “Assim quem está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo novo se fez” (2 Corintios 5:17).

E você, já nasceu de novo?

 

Por Anderson Zanella - IAP de Itatiba (SP)

veja também