SBT pode reavaliar propostas de igrejas para compras de horários

SBT pode reavaliar propostas de igrejas para compras de horários

Atualizado: Terça-feira, 7 Dezembro de 2010 as 2:39

As propostas feitas por igrejas evangélicas para comprar horários na faixa da madrugada do SBT teriam sido repensadas pela emissora. De acordo com a coluna de Cristina Padiglione, no jornal O Estado de S. Paulo, fontes ligadas ao alto escalão do canal informaram que a diretoria estaria disposta a reavaliar as negociações.

Segundo a coluna, o presidente da Record, Alexandre Raposo, teria intermediado uma proposta recente feita pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) - proprietária do canal - e o SBT. Porém, a assessoria da emissora nega que tenha feito propostas em nome da IURD.

Na última semana, o empresário e dono do SBT, Silvio Santos, recusou todas as ofertas feitas pelas igrejas após analisá-las. Até segunda ordem, a emissora não cederá espaço para programas evangélicos na faixa da madrugada.

Ao Portal IMPRENSA, a assessoria do SBT informou que não confirma se a emissora reavaliará as ofertas para ceder espaço em sua grade aos evangélicos.

As propostas foram feitas após o anúncio do rombo financeiro sofrido pelo Banco Panamericano, que faz parte do Grupo Silvio Santos. O empresário deu o SBT e outras empresas do Grupo como garantia do pagamento de um empréstimo concedido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), no valor de R$ 2,5 bilhões. 

Outras emissoras, como a própria Record, a RedeTV! e a Band mantém em sua programação atrações evangélicas. De acordo com o Estadão, estima-se que a IURD invista em seu canal de TV cerca de R$ 500 milhões anuais. Já o Grupo Bandeirantes receberia R$ 200 milhões por ano da Igreja Mundial do Reino de Deus, do bispo R. R. Soares, para alocar espaço no horário nobre para a exibição do "Show da Fé".

As assessorias de Band e Record afirmaram que não se pronunciam sobre os valores.  

veja também