Se importar com o próximo é uma forma de se relacionar com Deus, diz pastor

Hermes Caires diz que estar perto daqueles que precisam é também uma forma de se aproximar de Deus.

fonte: Guiame, com informações da Rede Super

Atualizado: Quinta-feira, 1 Março de 2018 as 11:17

É costume o cristão agir com misericórdia e abençoar vidas por meio da caridade. Mas, como será que devemos praticar essa bondade? O pastor e teólogo Hermes Caires diz que é preciso ter “aproximação” para ganhar a confiança das pessoas.

“Se você for perceber, onde que os mendigos estão acumulados? Nas portas de igrejas. Se o crente não dasse, naturalmente não haveria mendigo na porta da igreja. Você não vê mendigo na porta da Microsoft. O pessoal tá indo às igrejas porque elas dão”, diz o pastor sobre o fato dos cristãos serem caridosos.

“Em relação a dias frios, nós enfrentamos problemas de saúde pública. Não é uma questão tão simples. No dia frio, muitos abrigos estão vazios, em São Paulo. As pessoas não estão se deslocando para os abrigos”, explicou ele sobre a motivação das pessoas em situação de rua nos dias de frio.

Hermes explica que é preciso critérios para a caridade. “A igreja precisa assistir, mas também existem critérios para essa assistência. A Bíblia é bem clara. Por exemplo, é para atender todas as viúvas? Não”. O pastor ainda ressalta sobre o que o apóstolo Paulo alerta para que as mulheres viúvas não “se tornem fofoqueiras”.

“Atender a todas as pessoas? Paulo vai falar de uma forma branda: ‘Aquele que não quer trabalhar, também não coma’. Ele não está falando na situação do pedinte, mas sobre pessoas que estavam na igreja e que queriam viver se apenas beneficiando. Mesmo na Igreja Primitiva, Paulo já incentivava a ter critérios para a assistência”, salienta.

“Aproximar é uma palavra muito importante na Bíblia. Tem uma morador de rua na porta da minha casa, que fica na calçada. Eu consegui um vínculo com ele, inclusive ele recebe correspondência do meu endereço. Nós nos conhecemos um dia, ele conversou comigo e disse: ‘Olha, eu peço dinheiro mas eu peço para comprar drogas. Eu não consigo sair disso, eu tenho esse vício’. Mas ele não me pede dinheiro ele pede água e comida”, conta.

“Tem uma igreja a 100 metros da minha casa e todo domingo ele está lá pedindo dinheiro. Mas ele já admitiu que pede para drogas, porque ele não pede para mim? Porque existe uma proximidade, ou seja, ele não quebra essa confiança comigo”, explica.

Para Hermes, essa aproximação também é uma forma de se aproximar do próprio Deus. “Quem pratica a caridade, também deve ter em mente que tudo que é feito em prol do outro, é uma forma de relacionar-se com Deus”, finaliza.

veja também