Senador Marcelo Crivella esclarece matéria do jornal "Valor Econômico"

Senador Marcelo Crivella esclarece matéria do jornal "Valor Econômico"

Atualizado: Quinta-feira, 9 Abril de 2009 as 12

Em nota, o senador Marcelo Crivella esclareceu a matéria publicada pelo jornal "Valor Econômico" sobre o projeto "Cimento Social", no Morro da Providência. De acordo com Crivella, "a afirmação de que foram gastos R$ 3,6 milhões para construir trinta casas é falsa. A primeira licitação foi realizada para a reforma de cento e cinqüenta casas, no valor de R$ 1,9 milhão, vencida pela construtora PREDILAR, com proposta de pouco mais de R$ 900 mil".

O projeto Cimento Social tem como objetivo ajudar as famílias da comunidade do Morro da Providência a concluir suas casas com estabilidade estrutural e condições sanitárias visando uma melhor habitabilidade. Pretende também instalar postes de iluminação, criar um sistema de proteção para a rede elétrica e telefônica, e promover o reflorestamento em algumas áreas.

Confira a nota na íntegra:

1) A afirmação de que foram gastos R$ 3,6 milhões para construir trinta casas é falsa. A primeira licitação foi realizada para a reforma de cento e cinqüenta casas, no valor de R$ 1,9 milhão, vencida pela construtora PREDILAR, com proposta de pouco mais de R$ 900 mil.

2) Diante do embargo pela Justiça, foram recuperadas cerca de quarenta casas, com valor pago de pouco menos de R$ 400 mil.

3) Sobre a atuação do Comando do Exército no Projeto Cimento Social, ela resultou de convênio firmado com o Ministério das Cidades por determinação do Presidente da República. Aliás, o êxito do Comando do Exército nas obras de recuperação de estradas brasileiras, na realização da Transposição do Rio São Francisco e, na experiência em obras semelhantes, como na missão de paz no Haiti, o credencia a enfrentar qualquer desafio em obras de infraestrutura. Por ocasião da última eleição, o Governador Sérgio Cabral declarou, fato noticiado por toda a imprensa, o desejo de realizar as obras do Projeto Cimento Social, como, aliás, vem fazendo, com êxito, de modo semelhante, no Morro Dona Marta. Nesse sentido, participei de diversas reuniões com o Vice-governador, Luiz Fernando "Pezão".

4) Louvo o jornal pelo acerto no registro da data de início das obras pelo Governo Federal, em 2007. A justiça eleitoral, cegamente, a fixou em 2008 ao acusá-la de eleitoreira.

veja também