“Sentia a alegria da liberdade no coração”, diz cristão preso por celebrar o Natal no Irã

Mojtaba era o líder de uma igreja doméstica no Irã e foi preso após uma invasão da polícia.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Terça-feira, 19 Dezembro de 2017 as 2:43

Mojtaba era o líder de uma igreja doméstica no Irã. (Foto: Portas Abertas).
Mojtaba era o líder de uma igreja doméstica no Irã. (Foto: Portas Abertas).

Ele cresceu em uma casa repleta de violência. Mojtaba tinha um irmão viciado em drogas. Mas, aprouve a Deus esse irmão se converter ao Evangelho de Jesus e após esse episódio, as coisas começaram a mudar. Foi exatamente por meio do testemunho do jovem ex-drogado que Mojtaba também se converteu.

“Jesus veio à nossa casa escura e a transformou em um lugar de paz. Não somente minha casa, mas ele também encheu meu coração de paz. Jesus nasceu em meu coração – meu Natal pessoal”, disse Mojtaba que na época passou a frequentar uma igreja doméstica. Para ele, o natal era sempre uma celebração interior, enchendo os corações de alegria e adoração.

“É claro que no Natal sempre procurávamos fazer algo especial. Decorávamos a casa com bandeirinhas e compartilhávamos uma ceia. Mas a decoração não podia ter tema natalino, pois no caso de uma batida policial (o que sempre acontece nessa época do ano), poderíamos dizer que estávamos comemorando um aniversário”, explicou Mojtaba.

Liderança

Com o passar do tempo, a igreja doméstica foi crescendo e então ele assumiu uma posição de liderança. Mas, certo dia aconteceu o que temiam. A polícia fez uma revista na igreja e os líderes foram presos. Mojtaba chegou a passar três anos na cadeira. Ele passou trÊs natais onde celebrou apenas em seu coração e mente.

“O Natal sempre foi uma celebração interior para mim, então na prisão foi o mesmo. Eu sentia a alegria da libertação no meu coração”, ressaltou. Seu contentamento contrastava de forma impactante com o que estava do lado de fora da prisão, pois ele estava detido com homens que haviam cometido crimes.

Mais perto de Jesus

Havia também os interrogatórios e a incerteza do que aconteceria com ele. Do lado de fora tudo era triste. “Especialmente na prisão, eu descobri que esse contraste faz parte da nossa fé. A perseguição nos leva mais perto de Jesus, que nasceu na terra e em nosso coração”, colocou.

Atualmente existem muitos cristãos perseguidos no Irã por causa da fé. A Organização Portas Abertas conclama cristãos em todo o mundo que orem para que esses irmãos “sejam fortalecidos por Deus e que a alegria do verdadeiro Natal encha seus corações”. O Irã é o oitavo país na Lista Mundial da Perseguição 2017.

veja também