Serial Killer que frequentava igreja é preso em MG

Serial Killer que frequentava igreja é preso em MG

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

No último domingo, três dias antes de ser preso, o pintor Marcus Antunes Trigueiro, 32, assistiu a um culto na Igreja Evangélica Manancial de Jubilo na companhia da mulher e da filha caçula (os outros filhos moram com a ex-mulher dele). Durante duas horas e em voz baixa, ele orou juntamente com a família e os fieis da igreja, no bairro Industrial, em Contagem, próximo de casa.

Ontem, o pastor Jordane Douglas Laurindo recebeu a reportagem de O TEMPO, na igreja. Para ele, apesar de o pintor ter frequentado o culto poucas vezes, a prisão do homem foi uma surpresa. O religioso contou detalhes do comportamento de Marcus Trigueiro, acusado de estrangular e matar três mulheres na região, além de ser o suspeito de assassinar outras duas.

Segundo o pastor Jordane, na celebração de domingo, o pintor sentou na segunda cadeira da última fila. Ele estava com o pé enfaixado - em decorrência de um acidente de moto - e aparentava tranquilidade. Durante a celebração, Trigueiro cantou e bateu palmas. "Conversei com ele rapidamente. Perguntei se o pé estava melhorando e ele me disse que 'sim, em nome de Jesus'".

De acordo com o pastor, o pintor e a família também passaram a virada do ano na igreja. Ele contou que, apesar de o pintor ter ido aos cultos, quem mais frequentava a igreja era a mulher dele, que trabalha como manicure. Jordane disse que ela ia às celebrações todas as segundas, terças, quintas-feiras e domingos, na companhia da filha, há 1 ano e meio. "Ela pedia que orássemos para o marido".

Ainda segundo o pastor, a manicure falava pouco sobre o companheiro, mas deixava transparecer que havia problemas no relacionamento do casal. Ela teria comentado com o religioso que o marido estava saindo e não dormia em casa. "Pelo que ela falava, pareciam situações do dia a dia de um casal. Ela nunca disse nada sobre ameaça ou agressões".

O pastor Anderson Costa, da mesma igreja, disse que já estava pensando em antecipar o horário dos cultos de domingo, das 19h30 para as 18h, com o objetivo de evitar que as mulheres fossem sozinhas para casa. "Isso seria discutido em uma reunião com os fieis no início do próximo mês", revelou.

Comportamento

Discreto. Nas quatro vezes em que foi à Igreja Evangélica Manancial de Jubilo, Marcus Trigueiro sempre se mostrou tranquilo. Ele usava roupas simples e preferia ficar sentado no fundo da igreja, onde costumava orar em voz baixa.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também