"Sério, sou o cara mais gay que eu conheço", afirma pr. Ken Hutcherson

"Precisamos ser o mais gay que podemos", diz Pr. americano

Atualizado: Terça-feira, 8 Maio de 2012 as 9:36

"Sair do armário é uma decisão difícil de tomar, especialmente quando relações estreitas e pessoais estão em jogo". Esse é um dos trechos da coluna Hutch Speaks Out do dr. Ken Hutcherson

Ele é pastor da Igreja Batista Antioch em Redmond, Washington, e postou uma notícia que algumas pessoas, inclusive sua esposa. "Sou o cara mais gay que conheço", diz ele.

"Será que minha família me abandonou? Os meus amigos ainda me olham do mesmo jeito? Será que vale a pena o risco com este anúncio? Estas são realmente preocupações válidas que podem fazer uma pessoa viver como um agente duplo durante anos. E mesmo que esta decisão seja agudamente pessoal, ajuda estar ao lado de outra pessoa que está pronta para anunciar a mesma coisa", continuou.

Hutcherson, o jogador de futebol americano que tornou-se líder evangélico, e James Hansen, seu líder ministerial, que é casado e tem três filhos, estão desafiando os outros, especialmente os evangélicos, a se apresentarem e também admitirem que eles são gays.

Diferente do que as declarações parecem dizer, Hutcherson e Hansen não são homossexuais. A intenção é resgatar palavras, frases e símbolos que ativistas homossexuais roubaram do léxico americano.

"Quando eu digo que sou 'gay', o que quero dizer é que sou feliz, que eu sou alegre e que eu amo as pessoas", explica o pastor, "isso é precisamente o que um cristão deve ser na minha opinião, só precisamos ser mais gay que podemos".

Leia também:

Grupos cristãos repreendem a representação de Jesus como gay nos EUA

Cansado de fazer o bem?


Um ativista pró-gay chamado Dan Savage é citado por ele como um homossexual que não é gay porque não é feliz e isso não tem nada de gay.

Anteriormente, Hutcherson já havia tentando recuperar o símbolo do arco-íris que é hoje associado aos homossexuais. "Ele (arco-íris) costumava ser entendido como o sinal que Deus colocou no céu para nos lembrar que, mesmo quando Ele está irritado com o pecado, Ele nunca mais destruirá a terra com um dilúvio global. Mas, claro, não é com isso que a maioria das pessoas associa um arco-íris hoje", escreveram os dois líderes no site da igreja.

O líder deixa uma crítica também aos pastores que pregam a água morna do Evangelho. Muitos Pastores estão levando a igreja a perder-se, dizendo que a homossexualidade não é problema. É sim. Os pregadores precisam sair dos púlpitos e começar a vender carros usados se é isso que eles acreditam", adverte.

Hutcherson chamou ambas as igrejas em preto e em branco. "As igrejas predominantemente brancas precisam parar de ser brancas e começar a ser evangélicas pregando o Evangelho. Por outro lado, as igrejas negras precisam parar de ser tão sociais e começar a pregar a Palavra de Deus - que o sexo fora do casamento é errado e que os homens precisam "virar homem" e criar seus filhos. O fato é, isso se aplica a ambas as igrejas."

"Quando me casei com minha esposa, ela se tornou minha noiva", disse Hutcherson. "Ninguém vai entrar na minha casa e dizer à minha esposa como agir, vestir ou no que acreditar. Se nós somos a noiva de Jesus, então, não podíamos deixar alguém ou qualquer coisa nos dizer como agir, vestir, ou nos comportar também. Estamos em uma guerra lutando para proteger a nossa sociedade, mas o problema é a Igreja como um todo ainda não sabe que estamos sob ataque", disse o pastor comparando o casamento entre marido e mulher ao relacionamento de Jesus e a Igreja.


com informaçoes do Christian Post

veja também