Serra discursa para 10 mil cristãos

Serra discursa para 10 mil cristãos

Atualizado: Segunda-feira, 11 Outubro de 2010 as 8:47

 José Serra, pré-candidato do PSDB à Presidência do Brasil, discursou a uma plateia de missionários evangélicos e foi saudado como “futuro presidente” por pastores da Assembléia de Deus, na última terça-feira, 5, em Camboriú (SC).

O evento, 28º Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora, foi promovido pela Assembléia de Deus e reuniu um público de 10 mil pessoas. Acompanhado de líderes e políticos da região, José Serra pediu orações ao público.

 "Orem, rezem a Deus, por mim no sentido de eu ter mais sabedoria para enfrentar as batalhas e as lutas que nós temos daqui por diante," discursou, aludindo a uma passagem do Velho Testamento em que o rei Salomão pede a Deus sabedoria para governar.

Serra fez um discurso repleto de referências bíblicas, vinculando-as à sua atuação como ministro da Saúde e governador.

“Nós combatemos o tabagismo, o cigarro. Por quê? Porque faz mal a saúde," afirmou o pré-candidato. "Mas eu dizia: ‘Não é apenas para prolongar a vida das pessoas, é para que tenham uma melhor qualidade de vida, porque aquele que fuma, quando fica doente por causa disso, fica às vezes anos com problemas de saúde, inclusive problemas de paralisia, não pode andar, sofre com doenças do pulmão’. Ou seja, vive, mas vive mal," explicou Serra.

O pastor Everaldo Pereira, presidente do PSC (Partido Social Cristão), articulou o palanque evangélico de Serra, que deverá apoiar o tucano na eleição. A Assembléia de Deus é a Igreja da pré-candidata Marina Silva (PV), que terminou a eleição em terceiro lugar.

Os pastores trataram Serra várias vezes como “futuro presidente.” Durante a oração, o pastor Cezino Cavalcante pediu aos fiéis que orassem para que o presidenciável se elegesse e convidaram o pré-candidato a voltar ao encontro em 2011 como presidente.

"Esse povo não só ora como vota, haverá um rebuliço no país," incentivou o Pastor Reuel Bernardino

Após ganhar uma Bíblia de Cezino, Serra concedeu uma entrevista rápida aos jornalistas, em que defendeu o trabalho missionário das Igrejas e negou ter ido a Santa Catarina somente para buscar o voto evangélico.

veja também