Sobre aqueles dias cinzentos - por Mario Freitas

Sobre aqueles dias cinzentos - por Mario Freitas

Atualizado: Terça-feira, 16 Abril de 2013 as 8:47

 

dia cinzento
 
Ah, agora esse texto é “punk”! Mateus 14:13 diz assim: “Ouvindo o que havia ocorrido, Jesus retirou-se de barco, em particular, para um lugar deserto”.
 
Então Jesus quis... isolar-se?? Ele queria aquele tal de “um tempo pra ele”? Mas como pode? Ele veio para salvar o pecador, e o desafio era tão grande! Com tanto a fazer, como o Mestre podia ter tempo para “curtir uma fossa”? Essa idéia me deixa extremamente desconfortável!
 
No entanto, fica claro que Jesus ouviu algo que lhe marcou negativamente. O texto começa afirmando que Jesus ouvira algo. E o que Ele ouviu era direto e cortante: seu primo João Batista havia sido humilhantemente assassinado. E Ele mesmo, Jesus, era a causa da morte. 
 
Jesus sofreu, e por sofrer quis ficar só. Não era dia de estar com gente. Mas a multidão o viu. O texto diz que as pessoas vieram até Ele, e Ele se compadeceu e as curou.
 
No fim das contas, a multiplicação dos pães acontece. Não bastava que tivessem vindo na hora errada; estavam todos famintos!
 
Mas Ele não pode negar-se a Si mesmo. Ele, o pão da vida, precisava alimentar a multidão naquela hora. Era dia de desfrutar da compaixão de outros, mas ele se compadeceu daquela gente. Da gente. De mim.
 
 
- Mario Freitas
 

veja também