Sobre a obesidade - por Mario Freitas

Sobre a obesidade - por Mario Freitas

Atualizado: Terça-feira, 4 Junho de 2013 as 9:29

obesidadeDe obesidade eu entendo: lutei contra isso por muito tempo. Tenho lutado ainda. Mas para quem já pesou 180 quilos, pesar 120 é estar em seu melhor estado! Ainda assim, vou tentando melhorar a qualidade de vida, suando na esteira. Faz parte!
 
Quando penso na vida espiritual, no entanto, vejo grande paralelo com a questão da obesidade física. Sim, há obesos espirituais, pessoas que convivem com o peso de uma espiritualidade pouco saudável. Em Isaías 10:16 é dito que o Senhor enviaria fogo sobre os homens gordos. Não por serem gordos, até por tratar-se de um sinal de força e vitalidade na época. Mas talvez por serem inúteis, embora poderosos guerreiros, em seu projeto de Reino. Curioso e assustador. 
 
Assim como no caso do corpo físico, a obesidade espiritual é fruto do sedentarismo. Uma vida de pouco movimento, pouca relevância prática, promove uma condição de engorda espiritual que, sem desembocar em serviço, acaba fazendo inchar. E chama a atenção a via dupla: a obesidade é causada por falta de movimento, e ao mesmo tempo o movimento é roubado pela obesidade.
 
Talvez seja elementar afirmar que a obesidade é proveniente de uma alimentação inadequada. Acontece que, na vida espiritual, nada poderia fazer mais sentido. Em geral, obesos gostam de doce, já notou? O obeso espiritual também precisa de doce, de palavras que sejam palatáveis, agradáveis momentaneamente, e que façam com que se sinta bem. Essa serotonina espiritual promove uma dependência tanto quanto viciosa de alguns tipos de pregadores, por exemplo, que geralmente falam o que se quer ouvir. Uma alimentação adequada nunca é a mais saborosa. Mas é o que sustenta.
 
O mais tocante, porém, é o risco disso tudo: a obesidade física causa doenças ao coração. A espiritual também. Aliás, nunca tivemos tantos religiosos doentes. Desesperemo-nos.
 
 
- Mario Freitas
 

veja também