Sobre ser transformado - Somos todos "ex" alguma coisa

Sobre ser transformado - Somos todos "ex" alguma coisa

Atualizado: Sexta-feira, 15 Março de 2013 as 11:26

 

transformacao“Tornar-se dói” (Kat Howard). 
 
Estou convivendo nos últimos dias com uma das pessoas mais gentis que já conheci. Trata-se de um pastor da Ásia Central, homem de Deus, piedoso e apaixonado pela igreja. Ele dirige o único seminário teológico de seu país, e sonha em ver jovens bem equipados para o ministério.
 
Apesar das dezenas de oportunidades que já teve para sair de seu país e tentar a vida em nações mais desenvolvidas, seu compromisso com a igreja sofredora no contexto local falou mais alto. 
 
Ele chora pela igreja, sua alma clama pela igreja. Sua generosidade e humildade são capazes de constranger qualquer homem. 
 
O mais curioso, porém, é que esse homem é um ex-torturador da polícia especializada soviética. Participou de operações macabras no Azerbaijão, Chechênia e outros postos. Já precisou matar sem piedade, por vezes munido tão somente de suas próprias mãos. Mas Deus o redimiu. Uma nova criatura nasceu. E que nova criatura!
 
Como cristão, por vezes me distancio da resgatabilidade do amor de Deus. Como se o Seu poder de transformação visse limites. 
 
Por ser filho do cristianismo estável, por vezes me vejo desacostumado com aquilo que é comum à fé cristã desde suas raízes: a possibilidade de que qualquer homem seja transformado. 
 
E, no fim das contas, vou perceber que eu mesmo fui perseguidor. Como Paulo (Gl. 1:13). Mesmo sem nunca ter oprimido fisicamente qualquer pessoa por sua fé, vivi por muitos anos de forma a oprimir a fé de muitos. 
 
Mas a graça me viu. Afinal, somos todos “ex” alguma coisa...
 
 
- Mario Freitas
 

veja também