Soldados rebeldes se voltam a Cristo no Congo

Soldados rebeldes se voltam a Cristo no Congo

Atualizado: Sexta-feira, 7 Maio de 2010 as 10:37

Centenas de milhares de pessoas na República Democrática do Congo, África, foram desabrigadas e abusadas por soldados rebeldes. Os ataques têm sido comuns, deixando as mulheres espancadas, estupradas e abusadas.

E para atingir os soldados rebeldes, a União Batista do Leste do Congo desenvolveu uma extratégia ousada. Eles vão aos acampamentos e testemunham para eles. A União Batista consiste de 90 igrejas com 12 mil membros.

Os pastores vão para os campos por duas semanas e partilham de Cristo através de uma série de histórias da Bíblia para explicar a separação do homem de Deus por causa do pecado e da salvação oferecida em Jesus Cristo.

O pastor Ndiho coordena o perigoso ministério. "Sem a permissão dos comandantes, não estamos autorizados a ir e se aproximar dos soldados rebeldes. Temos de nos identificar como servos de Deus e explicar que estamos lá para compartilhar a maravilhosa notícia de Jesus Cristo. Nós mostramos as vantagens de estar em Cristo”, afirma Ndiho.

Segundo o pastor, até agora, mais de 500 rebeldes foram batizados. Alguns se reúnem em um pequeno complexo para contar suas histórias. No início não contam muitos detalhes. Apenas confessam "fiz coisas ruins", mas depois começam a se abrir.

Em uma das reuniões, um mais inquieto, com sua arma automática em mãos, afirmou que "matei pessoas e estuprei mulheres e gostava". Outro combatente afirmou que "matei até crianças", diz outro.

Seus rostos provam a gravidade do que fizeram. Os olhares penetrantes demonstram medo. "Eu realmente não pensava no que eu estava fazendo. Estava apenas fazendo o que eu pensei que eu deveria fazer", diz um.

O pastor conta que seus rostos amolecem quando falam sobre a mudança em suas vidas. "Nós tentamos não pensar sobre o que fizemos - para esquecer - mas é difícil, sabemos que ferimos muitas pessoas e temos muitos pecados", confessa um.

Um dos soldados convertidos disse que agora tudo mudou. “Mas é muito diferente agora. A diferença é que antes eu não sabia de Deus. O que eu fiz, eu fiz para mim. Agora eu sei que eu cometi tantos pecados, e me sinto muito culpado. Mas o pastor disse que Deus pode me perdoar. Agora eu sei que posso ser perdoado por Jesus. Esse foi o dia mais feliz da minha vida", comemora o soldado.

veja também