Som alto de igreja causa polêmica no Rio de Janeiro

Som alto de igreja causa polêmica no Rio de Janeiro

Atualizado: Sexta-feira, 3 Abril de 2009 as 12

Uma igreja evangélica inaugurada há cerca de um ano virou motivo de discórdia entre os vizinhos da Rua Acre, no Porto Novo, em São Gonçalo, RJ. Fundado pela missionária Simone Silva Soares na garagem da casa dela, o templo funciona três vezes por semana com cultos que, segundo os moradores, seguem madrugada adentro, sempre com pregações reproduzidas em caixas de som e acompanhadas por instrumentos musicais.

_ Tem dia que os cultos vão até as 2h. A música e as orações são tão altas que preciso me trancar no quarto para conseguir falar ao telefone - diz a dona de casa Mariluzia Monteiro Pinto, que mora ao lado da casa de Simone.

_ Queremos descansar e não podemos. A vizinha que mora em frente à igreja teve que mudar a sala de lugar porque não conseguia ver televisão - completa Glória Martins de Souza, outra moradora.

Segundo a comunidade, além do som alto, em dia de reunião, a rua fica muito tumultuada.

_ A igreja lota e como a garagem é pequena fica gente na rua. É difícil até para passar de carro. Não temos nada contra a religião dela, mas a situação é absurda - Afirma Mônica Rodrigues.

A missionária nega que os cultos em sua casa passem das 22h. Ela conta que frequentava a Assembléia de Deus com o marido, um pastor, porém recebeu um "chamado" de Deus para abrir a Igreja Petencostal do Apocalipse.

_ Não estou aqui para atrapalhar as pessoas. Nosso trabalho é para abençoar vidas. O problema é que a obra de Deus incomoda as pessoas _ defende-se a missionária.

O nome da igreja não consta do cadastro comercial da prefeitura, onde são registrados os alvarás de funcionamento dos estabelecimentos. O templo deve receber a fiscalização da prefeitura.

veja também