Teimosos com nuca de ferro

Teimosos com nuca de ferro

Atualizado: Sexta-feira, 16 Agosto de 2013 as 7:29

nucaMas alguns eram teimosos, não acreditavam e, em frente de todos, ainda falavam mal do Caminho do Senhor. (Atos 19.9a)
 
Lucas não exagera. Ele não escreve: “Todos eram teimosos”. Se escrevesse assim, cairia em contradição, porque logo em seguida, ele informa que, ao abandonar a sinagoga, Paulo “levou os cristãos consigo”, isto é os judeus que haviam se convertido naquele período de três meses de pregação.
 
Todos correm o perigo de exagerar tanto o sucesso como o fracasso, tanto a facilidade como a dificuldade. A euforia sempre provoca o primeiro e a depressão sempre provoca o segundo. Embora Satanás tenha de fato caído do céu como um raio durante o ministério dos setenta e dois discípulos, Jesus desviou a atenção deles para outra coisa — a bênção de ter, cada um deles, o seu nome escrito no céu (Lc 10.17-20). Embora houvesse sete mil pessoas que não dobraram seus joelhos a Baal, o formidável profeta Elias caiu na cilada do exagero do mal quando exclamou: “Eu sou o único que sobrou [de todos os profetas]” (1Rs 19.11). Depois da ressurreição de Lázaro, os chefes dos sacerdotes e os fariseus disseram: “Todo mundo vai atrás dele” (Jo 12.19, NBV). No entanto, na concepção de João, Jesus “veio em sua própria terra e entre seu próprio povo, os judeus, mas ele não foi aceito” (Jo 1.11, NBV).
 
Lucas comete outro acerto ao afirmar categoricamente que alguns deles “eram teimosos” (o mesmo que empedernidos ou obstinados). O historiador está repetindo o que Deus (Êx 33.3), Moisés (Dt 9.6) e os profetas (Is 48.4) sempre disseram. As últimas palavras de Estêvão antes de morrer foram: “Como vocês são teimosos! Como vocês são duros de coração e surdos para ouvir a mensagem de Deus” (7.51). Algumas versões explicam melhor a rebeldia e a teimosia desses judeus: “Tua nuca é uma barra de ferro” (Is 48.4, TEB).
 
 
Élben Cesar
Retirado de Refeições Diárias: no Partir do Pão e na Oração
via Ultimato
 

veja também