Tempo de fugir da tentação

Tempo de fugir da tentação

Atualizado: Terça-feira, 12 Novembro de 2013 as 9:26

pecadoJá me definiram tentação em uma frase: “quando aquilo que parece bom é ruim”. Sábias palavras. A princípio, ela pode parecer bem-intencionada, charmosa e irresistível, mas atender à sua voz é aceitar o convite para ingressar num caminho de morte.
 
José era forte e bonito (Gn 37.2,6), estava longe da família e era apenas um escravo, posição que lhe impunha obediência irrestrita. A Bíblia afirma que a mulher do comandante da guarda de Faraó, quis manter relações sexuais com ele. José, porém, literalmente, fugiu da tentação. Não cedeu aos caprichos da mulher. Sofreu por isso. Recebeu a acusação de tentativa de estupro e foi jogado no calabouço.
 
José se manteve firme por entender que o adultério é pecado (v.9). Ele perdeu a liberdade, mas não a dignidade. Jamais abra mão de seus valores, mesmo quando as tentações forem opressoras. Aceite a exortação dada ao jovem Timóteo: “Foge, também, das paixões da mocidade [...]” (2Tm 2.22). Neste caso, fugir nunca é sinal de covardia, mas de temor a Deus.
 
“ ...então ela lhe disse: Deita-te comigo; ele, porém, deixando as vestes nas mãos dela, saiu.” Gn 39.12
 
 
- Giuliano Letieri
via Cada Dia

veja também