Tempos Difíceis

Tempos Difíceis

Atualizado: Quarta-feira, 11 Julho de 2012 as 8:22

Eu não tenho duvidas ao afirmar que o tempo em que estamos vivendo é um tempo de marcas profundas. O homem vive frustrado consigo mesmo, pois os sonhos de mudar o mundo pelas ações humanitárias enfraqueceram-se profundamente. Muitos filósofos e sociólogos da atualidade são quase unânimes em afirmar que o nosso tempo é marcado pelo fim das “utopias”.  Segundo o dicionário, “utopia” é algo imaginário, sistema ou plano idealizável, fantasia e ilusão. Vivemos o tempo da “era da razão”, que prometia resolver os problemas da humanidade através do desenvolvimento da razão humana, da ciência e do progresso, mas isso não aconteceu, deixando a humanidade desesperançada e descrente.

Os dias que nós estamos vivendo estão ficando cada vez mais difíceis em vários aspectos; por isso temos mais e mais convicção em dizer que o dia da volta do senhor Jesus está mais perto do que muitos imaginam. Estamos vendo com os nossos próprios olhos o aumento desenfreado e assustador da promiscuidade, da imoralidade, das traições em todos os níveis, das mortes violentas entre membros da mesma família e de inúmeras catástrofes naturais. Vocês se lembram de quando Jesus disse que se levantariam filhos contra pais e pais contra filhos? De quando ele falou que o amor de muitos se esfriaria? Então parece que tudo isso está muito evidente e acontecendo aceleradamente. Lembram quando ele falou da fúria do mar, do bramido das ondas, dos terremotos em vários lugares da terra? I Pedro 4.79 (NTLH) diz:“O fim de todas as coisas está perto; Sejam prudentes e estejam alertas para poderem orar”.

Houve um tempo no passado, talvez até as décadas de 70 e 80, que nós julgávamos ser difícil ser cristão, talvez por causa das normas rígidas e imposições que tínhamos. Terrível engano, pois se formos fazer uma comparação com o tempo presente, hoje está muito mais difícil se manter na fé e nos princípios da palavra: as ofertas, artimanhas e ataques do diabo estão cada vez mais fortes e sedutoras. Que tempos são esses? É o tempo de buscarmos mais ao Senhor, pois, só a busca incessante por Deus poderá nos manter fiéis em um tempo tão difícil.

Nós, promessistas, completamos 80 anos pela infinita graça de Deus, somos uma igreja madura, precisamos estar bem cientes do nosso papel nessa terra, não podemos mais perder tempo. Pois os tempos são difíceis; os dias são maus, mas temos uma promessa maravilhosa de Jesus: “Lembrem-se disso: Eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos” (Mateus 28.20b). Porém, para que essa promessa seja válida na minha e na sua vida, precisamos observar o contexto anterior, no versículo 10 do mesmo capítulo, que diz: “Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando em nome do Pai, do filho e do Espírito Santo”. Nesse tempo difícil, Deus aguarda uma tomada de atitude da sua Igreja, pois só assim cumpriremos nossa missão. Que o Senhor continue tendo misericórdia de nós. Deus os abençoe em Cristo Jesus, nosso Senhor.
 
Pr. Magno Batista da Silva - Igreja Adventista da Promessa

veja também