Terrorista palestino tem encontro com Jesus e passa a evangelizar: "Fui tocado por Deus"

Tass teve um encontro com Jesus em 1993 e desde então teve sua vida radicalmente transformada. Hoje ele busca alcançar pessoas para Jesus.

fonte: Guiame, com informações do site Hello Christian

Atualizado: Quinta-feira, 29 Junho de 2017 as 12:15

Tass está empenhado em promover as boas novas de Cristo por meio de seu novo livro. (Foto: Reprodução).
Tass está empenhado em promover as boas novas de Cristo por meio de seu novo livro. (Foto: Reprodução).

Taysir Abu Saada é um ex-membro do partido político nacionalista palestino “Fatah” que se converteu do islamismo para o cristianismo. Ele também foi militante do líder palestino Yasser Arafat, envolvido em muitos conflitos brutais em nome do Estado palestino. Pregando uma poderosa mensagem de amor e aceitação, Tass, como é conhecido hoje, se tornou um líder que atua na reconciliação em todo o Oriente Médio.

"Se ele encontrasse uma casa pertencente a seguidores de Jesus, ele lançava uma granada dentro e a bombardeava com uma metralhadora", diz seu site sobre o tempos passados. Em 1993, Tass teve um encontro com Jesus Cristo, e toda a sua vida mudou. Agora, ele está buscando alcançar pessoas com o Evangelho.

Ele está empenhado em promover as boas novas de Cristo por meio de seu novo livro, “The Mind Of Terror” (A mente do terror, em tradução livre). "Esta não foi uma decisão fácil para mim, porque também colocou meu pescoço na linha. Senti que precisava fazer algo para ajudar a igreja", comentou.

Medo nos corações

Ele continua: "Toda a ideia por trás desta ideologia e extremismo islâmicos e a maneira como eles fazem isso, que é o terrorismo, é colocar o medo nos corações das pessoas. Infelizmente, a mídia, seja no Ocidente, aqui na Europa, ou nos Estados Unidos, constrói o medo nos corações das pessoas, sejam elas cristãs ou não-cristãs", disse.

“Mas os cristãos devem, por natureza, não ter medo. A Bíblia diz: ‘Não temas, confie em Deus’. Esta é uma ferramenta para os cristãos na igreja, e também para pessoas comuns. Devemos chegar aos muçulmanos e não permitir que o medo dite nossa própria emoção em relação a uma pessoa. Não devemos pensar imediatamente: ‘Certo, ele é terrorista. Oh, ela é terrorista’”, recomenda.

Preconceito

Tass vê muito desse preconceito e afirma que a mídia contribui para isso. "Às vezes, a mídia não relata fatos, ela cria situações. Moro em Jericó, vivo na Cisjordânia, vivo em Israel. Vejo o que está acontecendo lá. A mídia torna tão grande coisas que são menores".

"O apóstolo Paulo? Ele era um terrorista? Ele foi tocado por Deus. Eu era um terrorista, e eu fui tocado por Deus. Meu coração foi transformado. O objetivo deste livro é chegar aos muçulmanos, sejam eles terroristas ou não. Eles podem ser tocados por Deus por causa do relacionamento que os cristãos mostram, um amor e aceitação que eu recebi que tocou meu coração e por isso me tornei um seguidor de Jesus", finalizou.

veja também