"Tragédia no vôo" - Coluna Rev. Edinei Reolon

"Tragédia no vôo" - Coluna Rev. Edinei Reolon

Atualizado: Terça-feira, 16 Junho de 2009 as 12

Há semanas acompanhamos as notícias sobre a tragédia do vôo AF 447 com um Boeing A 330 da Air France que saiu do Rio de Janeiro e não chegou a Paris. 228 pessoas mortas, centenas de famílias afetadas e transformadas por mais esta tragédia da aviação. Além do resgate dos corpos, as equipes de busca tentam encontrar as caixas pretas do avião que poderão explicar os motivos deste desastre, permitindo que outros sejam evitados. Durante este período as investigações tentam encontrar as causas do acidente. Raios, turbulências, deslocamento da carga rompendo a fuselagem, despressurização, desintegração, nuvens cumulonimbus, tempestades, mudanças climáticas, falha dos sistemas de navegação, falha humana, enfim, são muitas as possibilidades. Uma delas, que levou as empresas aéreas a uma rápida ação de substituição dos aparelhos nas aeronaves, é a possibilidade da falha nos sensores de velocidade (tubos pitots). Estes sensores ficam no bico e nas asas do jato e medem o deslocamento do ar (vento) apontando a velocidade e o ângulo em que o avião se encontra. Existe a hipótese destes sensores apresentarem mal funcionamento em decorrência do congelamento dos mesmos, frente as baixíssimas temperaturas encontradas nas tempestades. Caso isso tenha acontecido no referido voo, o piloto, sem saber, conduziu o avião em velocidade inadequada ao enfrentar a tempestade, causando a queda.

A Bíblia Sagrada ensina que Deus nos fez com sensores de velocidade. O livro de Gênesis relata, teologicamente, que Deus ao concluir sua criação, o ser humano, soprou em suas narinas o fôlego da vida. Qual é a importância deste sopro? Ao se referir ao Espírito Santo (3ª pessoa da Trindade) os autores bíblicos utilizaram as palavras: "nepesh" (hebraico) e "pneuma" (grego), que traduzidas literalmente para o português, tratam do vento, ar em deslocamento. Quando Deus soprou no ser humano o fôlego da vida, Ele estava soprando Dele mesmo em nós. Somos transcendentais. A ciência chama de racionais, mas na verdade somos os únicos animais que temos consciência de um Ser Superior e buscamos um relacionamento que transcenda nossas dimensionalidades.

Penso que Deus instalou o "sensor de velocidade" em nosso coração (metaforicamente). Quando sentimos a velocidade, pressão e temperatura do Espírito Santo (vento) agindo em nós, conduzimos nossa vida e família na velocidade correta e enfrentamos todas as tempestades da vida. Mas quando as friezas e congelamentos da vida e relacionamentos conseguem impedir o bom funcionamento do sensor no coração, tragédias são inevitáveis. O único jeito de evitar o mal funcionamento do "sensor de velocidade" é manter o coração aquecido com o fogo do Espírito Santo. Nós, metodistas, somos conhecidos como "o povo do coração aquecido", ou seja, nossos sensores devem estar sempre em pleno e perfeito funcionamento para que percebamos a direção e velocidade que Deus tem nos dado. Desta forma temos condições para sobrevoarmos as tempestades e não sermos pegos pelas mesmas.

Certamente haverá muita especulação para saber as reais causas da tragédia do voo 447. Enquanto isso, convido você a refletir nas tragédias que podem ser evitadas ao seu redor. Com certeza já sabemos as causas de muitas catástrofes pessoais e familiares; constantemente percebemos vidas sendo ceifadas por tempestades terríveis. Já que viajar (viver) é preciso e as tempestades são inevitáveis, só nos resta buscar o melhor funcionamento dos "sensores de velocidade de Deus" em nossa vida. Avalie seu sensor. Está calibrado? Você tem amado seus familiares, a você mesmo e acima de tudo a Deus? O "vento do Espírito" está soprando. Permita que seu coração seja descongelado por um Amor Maior.

Com carinho, seu pastor

Edinei Reolon

Edinei Beteli Reolon é pastor titular da Igreja Metodista Central em Goiânia (GO), superintendente Distrital de Goiás. Bacharel em Teologia (UMESP) e Administração de Empresas (PUCC). Pós-Graduado em "Especialização em Aconselhamento Pastoral" (UMESP).

veja também