Transformistas reproduzem cenas clássicas como 'A Última Ceia' em calendário

Desrespeito aos cristãos, diz deputado sobre o Translendário

Atualizado: Quarta-feira, 9 Maio de 2012 as 2:41

Atores transformistas posaram para fotos fazendo referência a obras clássicas e cenas populares. Doze imagens entraram para o 'Translendário', o calendário do grupo 'As Transvestidas'.

Entre imagens como a de Mona Lisa, Carmem Miranda e a escultura de Pietá, está uma foto que faz referência ao quadro 'A Última Ceia', de Leonardo da Vinci, que tem, inclusive, a figura de Jesus.

A publicação das fotos tem a logomarca da Prefeitura de Fortaleza e isso gerou polêmica na Assembleia Legislativa do Ceará.

Silvero Pereira, um dis idealizadores do projeto, diz que o objetivo foi dar uma imagem positiva ao universo trans, diferente do da prostituição.

“Queríamos uma visibilidade positiva e, com uma boa fotografia, produção e design, pensamos em obras clássicas que fossem referência para as pessoas, que já fizessem parte do imaginário coletivo”, afirma.

O calendário é distruibuído em eventos e ONGs ligados ao movimento LGBTT e também era comercializado por R$ 10,00. A venda está suspensa após críticas da Assembleia Legislativa.

“Eles [grupo LGBTT] que tanto querem respeito, deviam primeiro respeitar”, disse ao G1 o deputado estadual Fernando Hugo (PSDB-CE) alegando que sentiu desrespeitado como cristão.

Silvero Pereira defenda as intenções da obra: "Não tem nada a ver com religião. É uma releitura artística, das obras de arte, assim como é feita em outras artes. Michelangelo e Da Vinci nem católicos eram", diz.

O suposto apoio financeiro da prefeitura às fotos também é alvo das críticas do deputado. “O que é desalentador é que a prefeitura lamenta tanto a falta de dinheiro para investir e destina de modo fácil e rápido recursos para uma publicação assim”, disse o deputado, completando, “é um gasto de dinheiro do povo numa publicação que nada produz de educativo. Quero saber qual o fundamento. Qual o beneficio que ele trará ao povo de Fortaleza?”.

A prefeitura nega apoio financeiro e Silvero diz que a ideia de colocar a logomarca foi dele.

"Posso dizer que os travestis desrespeitaram o mundo cristão”, afirma Fernando Hugo dizendo não ser contra o público LGBTT.


com informações do G1

veja também