Trio vendia empadas com carne humana pois a ‘Bíblia’ dizia para matar e comer

Acusada de canibalismo usa a bíblia para justificar ritual

Atualizado: Segunda-feira, 16 Abril de 2012 as 10:44

O trio acusado de matar e praticar canibalismo em Garanhuns (230 km do Recife) e de rechear empadas com carne humana e vender nas ruas da cidade afirmaram ao delegado Wesley Fernandes - que está a frente das negociações - que praticavam o ato por ordem bíblica. "Eles dizem que era um ritual para purificar a alma, pois a ‘Bíblia’ diria para matar e comer. E eles não podiam desperdiçar. Eles faziam igual carne de boi: esticavam na geladeira de casa, desfiavam e comiam. Segundo depoimento, a carne durava quatro dias até o consumo total”, relata o delegado ao UOL.

Na casa onde o trio vivia, em Garanhuns, a polícia também encontrou um livro com vários relatos macabros da morte. O texto chegou a ser registrado em cartório, no final do mês passado, com o título "Revelações de um esquizofrênico". O material está sendo analisado pelos policiais.

Os três presos já foram encaminhados para presídios na região e estão à disposição da Justiça. Negromonte está detido na cadeia pública de Garanhuns, enquanto as duas mulheres foram levadas para Colônia Penal Feminina de Buíque.

veja também