Um apelo aos pastores - por John Stott

Um apelo aos pastores - por John Stott

Atualizado: Quarta-feira, 2 Outubro de 2013 as 10:09

pastorPastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados [...]. Não façam por ganância, mas com o desejo de servir. [1 Pedro 5.2]
 
Pastoreio como metáfora para liderança é uma expressão recorrente nas Escrituras. Javé é o pastor de Israel. Líderes políticos também receberam esse mesmo título, mas foram rejeitados porque permitiram que suas ovelhas se dispersassem (Ez 34). Jesus tomou sobre si a função de Bom Pastor, aquele que conhece, conduz, chama, ama, alimenta suas ovelhas e dá a vida por elas.
 
É comovente a maneira com que Pedro se dirige aos líderes da igreja. Ele faz um apelo para que eles pastoreiem o rebanho de Deus, no entanto, esse era o seu ministério (“cuide das minhas ovelhas” [Jo 21.18]) quando o Senhor o chamou pela segunda vez, à beira do mar da Galileia. É provável que Pedro estivesse pensando nisso quando fez o apelo para que os líderes da igreja pastoreassem o rebanho de Deus. Seu apelo inclui três antíteses.
 
Primeiro, os pastores devem ter um espírito voluntário. Devem servir “não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer” (1Pe 5.2). A simples ideia de servir a Deus por obrigação é grotesca.
 
Segundo, a motivação deles deve ser livre de qualquer interesse. “Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir” (v. 2). No entanto, ao longo da história, têm surgido muitos interesseiros tentando ganhar dinheiro com o ministério. No mundo antigo, havia um grande número de impostores que ganhavam a vida se fazendo passar por mestres itinerantes. Paulo, entretanto, abriu mão de seu direito de receber ajuda e trabalhava para se sustentar, demonstrando assim que sua motivação era sincera. Infelizmente ainda vemos muitos evangelistas mal-intencionados buscando enriquecer por meio de apelos financeiros.
 
Terceiro, a conduta dos pastores deve ser humilde. “Não ajam como dominadores dos que lhes foram confiados, mas como exemplos para o rebanho” (v. 3). Jesus advertiu seus discípulos claramente sobre isso. “Os governantes das nações as dominam”, ele disse, e “exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês” (Mc 10.42-43). Ao contrário, os líderes cristãos devem exercer seu ministério com humildade. Eles devem liderar não pela força, mas pelo exemplo.
 
Para saber mais: 1 Pedro 5.1-11
 
 
- John Stott
>> Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo

veja também