Um senhor truque

Um senhor truque

Atualizado: Quinta-feira, 1 Novembro de 2012 as 9:35

 

mágica“Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas” (Cl 3:9)
 
Mágica e ilusionismo são artes milenares. A Bíblia tem uma advertência bem séria sobre essas práticas (Dt 18:9-14). Primeiro, porque a natureza da mágica e do ilusionismo é o engano, ainda que de forma lúdica ou não proposital. Os truques não são reais. Os truques são mentiras engraçadas, mentiras que encantam, mentiras travestidas de entretenimento. Segundo, porque essas artes eram usadas por muitos povos com fortes componentes de rituais religiosos para cultuar espíritos divinizados.
 
Em Atos 8, temos o relato de um certo Simão, praticante de artes mágicas, que conquistou a reverência da populaçao de Samaria, a tal ponto de ser chamado de “O Grande Poder de Deus”. Para ganhar este título, seguramente ele aliou mágica à religião. Transformou-se, por tanto, em um carismático líder espiritual que fazia seguidores de sua “religião” através de seus truques. Os truques eram suas iscas. E quando os discípulos de Jesus chegaram à região de Samaria pregando o Evangelho da Graça de Cristo, encontraram por lá um grande movimento espiritualista que mesclava mágica e práticas religiosas.
 
O Evangelho entrou em Samaria sendo confirmado com sinais e prodígios operados pelas mãos e pelas orações dos discípulos do Senhor Jesus. O nome de Jesus foi crescendo em Samaria, enquanto que o nome de Simão diminuía cada vez que as pessoas se entregavam à pregação da Verdade libertadora, sem truques, sem engano, sem ilusão.
 
O texto bíblico diz que o próprio Simão se entregou àquele chamado cativante, foi batizado e passou a acompanhar os discípulos nas campanhas evangelísticas por Samaria. Ele parou com os truques e, pelas atitudes exteriores, levou todo mundo a crer que era um novo homem. Mas, em certa ocasião, quando os discípulos impunham as mãos sobre os irmãos, e estes recebiam o batismo no Espírito Santo, Simão despertou sua infame natureza: ofereceu dinheiro aos discípulos, propondo-lhes comprar o Poder que eles tinham para fazer aquilo. Pedro o repreendeu severamente, expôs publicamente a sua má intenção e disse-lhe que deveria arrepender-se de tal pecado contra Deus.
Simão, deixou de fazer truques, mas continuava sendo um truque, um “senhor truque”.
 
Simão ilustra a vida de muita gente que aparenta ser transformada pelo Evangelho, mas que continua alimentando valores de um perverso caráter. A ambição pelo poder leva pessoas não convertidas a agirem com um truque de humildade e fé contagiantes. A ambição por riquezas, leva pessoas não transformadas a agirem com um truque de fervor espiritual. Os desejos perversos e libidinosos de pessoas não transformadas, levam-nas a interagir com truques de afetividade apaixonante. Os malvados intentos de pessoas avarentas e exploradoras, levam-nas a agirem com um truque de bondade cativante. Os mercenários se disfarçam de pastores, os lobos se disfarçam de ovelhas. O apóstolo Paulo nos adverte sobre essas pessoas com as seguintes palavras: “tendo aparência de *piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se destes também.”(2 Tm 3:5). Em outra ocasião, ele diz: “Mas agora estou lhes escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer.” (1 Co 5:11). Estas advertências estão sendo direcionadas aos santos, a respeito de pessoas que convivem com eles, “tendo aparência de piedade”, “dizendo-se irmãos”.
 
A decepção e a frustração doem demais e nos custam caro quando descobrimos que fomos enganados por um “senhor-truque”, por um “irmão-truque”.
 
A pergunta que devemos fazer a nós mesmos é: Seria eu um truque de crente? Seria eu um truque de pastor? Seria eu um truque de marido ou de esposa? Seria eu um truque de pai ou de mãe? Seria eu um truque de filho ou de filha? Seria eu um truque de irmão ou de amigo? Seria a minha espiritualidade apenas um truque para iludir meus irmãos? Estariam as pessoas que me cercam sendo iludidas?
 
Nossas respostas vão sair depois que nos olharmos com temor através das lentes da Palavra de Deus. Prestemos atenção para as palavras do apóstolo Paulo: “Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estao firmes. Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão.” (1 Co 15:1 e 2).
 
Para um senhor truque, uma senhora advertência da parte de Deus: “Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas” (Cl 3:9
 
Com reverência, e olhando por mim mesmo, tenho escrito.
 
 
por Pastor Abimael Canto Melo
 

veja também