Uso eleitoral da religião é condenado em ato pró-Dilma

Uso eleitoral da religião é condenado em ato pró-Dilma

Atualizado: Sexta-feira, 22 Outubro de 2010 as 11:23

Um ato ecumênico realizado na capital paulista na tarde desta quinta-feira (21) condenou o uso eleitoral da religião na campanha para a presidência da República. Organizado pelo PT paulista, o encontro reuniu religiosos de matriz africana e afro-brasileira, cristãos católicos e evangélicos, além de muçulmanos, entre outros. O grupo apóia a candidatura de Dilma Rousseff à presidência da República.

O deputado estadual reeleito Simão Pedro (PT-SP) abriu o encontro que reuniu cerca de 50 pessoas. Ele foi o primeiro a condenar o uso da religião no processo eleitoral.

"Setores se utilizam do povo para beneficiar uma candidatura ou uma tendência política. Não concordamos com essa atitude. Somos um País com liberdade religiosa e não podemos perder isso por conta de uma campanha eleitoral", disse.

O documento lido ao final do encontro diz que o grupo apóia a candidatura petista por ela ser a que "representa o avanço na construção de um Estado democrático, com soberania nacional, laico e sem racismo".

O texto prossegue: "Dilma presidente é a única que nos garantirá a consolidação da laicidade como instrumento de valorização humanitária, desprovida de 'preconceitos' e com a afirmação do avanço no diálogo interreligioso e da promoção da igualdade racial."

veja também