Veremos o pai - Coluna Erasmo Miranda

Veremos o pai - Coluna Erasmo Miranda

Atualizado: Terça-feira, 5 Maio de 2009 as 12

"Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dá hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; e não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém" (Mateus 6:9-13).

Leia: (Mateus 18 e Hebreus 12).

"Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores" :

"Então Pedro, aproximando-se de Jesus, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; e, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; e, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Então o senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves. Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara. Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas" (Mateus 18:21-35).

A mágoa é um dos sentimentos mais destrutivos que existem. Por trás de uma pessoa magoada, existe sempre uma pessoa ressentida, ou seja, ela não consegue perdoar porque sempre retorna suas lembranças para o mal que sofreu. Sente-se como se estivesse vivendo tudo novamente, o que a leva a diversos conflitos. Sendo ela, sempre, a maior prejudicada. O escritor da carta aos Hebreus exortar-nos: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem" (Hebreus 12:14-15).

Se deixarmos a mágoa enraizar em nossos corações, tornaremos-nos pessoas amarguradas, como frutos machucados, os quais, se não forem arrancados da fruteira, além de estragarem-se, estragam também os frutos bons que estão com eles. Sendo assim, é importante que nós possamos buscar tratamento para este mal da alma, para que o corpo, e também o espírito, não sofram por conta dos seus sintomas malignos, fazendo-os enfermarem.

O Espírito Santo de Deus nos auxiliará em todo o tratamento, avivando em nós o testemunho de Cristo: "Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito" (1ª Pedro 3:18), o qual nós devemos assimilar, para que não venhamos a cair no mesmo erro do servo que foi condenado pelo seu senhor na parábola contada por Jesus acima mencionada.

Com isso, venceremos os nossos conflitos interiores, o que nos possibilitará vivermos em paz com todos. Desta forma, teremos maiores condições para sermos aperfeiçoados, com o objetivo de vermos o nosso Deus e Pai.

Pense: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor" (Hebreus 12:14).

Ore: SENHOR, limpa o meu coração de toda a mágoa, derrama sobre mim porção dobrada do Teu Espírito Santo, para que eu possa estar firme no propósito de viver em paz com todos ao meu redor, fazendo o que estiver a meu alcance; para que nada venha me impedir, de um dia poder vê-LO face a face. No poder do Espírito Santo, para glória de Deus Pai, em nome de Jesus, Amém.

Erasmo Miranda de Araújo é presbítero e trabalha nos ministérios de Ação Social e Ensino.

Contato:

http://www.portalestilo.com.br/madruga   

[email protected]

veja também