"Às vezes Satanás tenta imitar a obra de Deus", diz Billy Graham

O evangelista explicou que Deus pode dar visões sobre o Céu às pessoas, mas é preciso estar atento para reconhecê-las.

fonte: Guiame, com informações do Gospel Herald

Atualizado: Terça-feira, 21 Novembro de 2017 as 10:30

Billy Graham chega aos 99 anos, deixando um um legado para o evangelismo mundial. (Imagem: BGEA)
Billy Graham chega aos 99 anos, deixando um um legado para o evangelismo mundial. (Imagem: BGEA)

O evangelista Billy Graham disse que, às vezes, Deus dá às pessoas um vislumbre da glória do Céu para nos lembrar que a eternidade é real - e que Cristo está esperando para receber os filhos de Deus em seu lar eterno.

O fundador de 99 anos da Associação Evangelística Billy Graham respondeu recentemente a uma pergunta que lhe foi enviada por um leitor: "Meu tio diz que minha tia teve um vislumbre do céu antes de morrer. Como ele sabe? Talvez fosse apenas tendo uma alucinação. Admito que sou um pouco cético, embora minha tia fosse uma pessoa muito espiritual que lia a Bíblia todos os dias", disse o leitor.

Graham disse que, embora seja incomum, Deus às vezes dá às pessoas um vislumbre do céu antes de morrerem. Ele usou o primeiro mártir cristão, Estêvão, como exemplo.

"À medida que as pedras jogadas por seus inimigos caíram sobre ele, Estêvão... 'olhou para o céu e viu a glória de Deus e Jesus de pé à direita de Deus' (Atos 7:55)", disse ele.

Por que isso acontece? Graham dispensou os argumentos daqueles que afirmam que tais visões são alucinações ou reações químicas no cérebro, dizendo: "Estou convencido de que, em vez disso, são realmente um vislumbre de Deus na eternidade".

"Através dele, Deus está lembrando os que estão presentes - e nós também - que a eternidade é real, e Cristo está esperando para nos receber no Céu", explicou. "Somente Cristo é a nossa esperança, porque por Sua morte na cruz Ele pagou o preço pelos nossos pecados, e por Sua ressurreição desde os mortos Ele conquistou a morte, o inferno e Satanás".

 

Em alerta

Ainda assim, é importante não ser enganado por histórias de visões ou "túneis de luz" ou outras experiências, advertiu o evangelista.

"Às vezes Satanás tenta imitar a obra de Deus, enganando as pessoas e fazendo-as pensar que elas não precisam se entregar a Cristo para serem salvas", disse ele. "Lembre-se: Satanás é um mentiroso, é o 'pai da mentira' (João 8:44)".

Nos últimos anos, surgiram vários livros e filmes com pessoas que afirmam ter visitado o céu durante experiências de quase-morte.

Em 2015, Alex Malarkey, que, aos 6 anos de idade, em 2004, sofreu um acidente horrível e supostamente viu o céu enquanto estava em coma, fez manchetes depois de desmentir sua história, que foi contada no livro muito popular "O Garoto que Voltou do Céu".

"Eu não morri. Eu não fui para o céu", disse ele. "Eu disse que fui ao céu porque pensei que isso chamaria a atenção das pessoas para mim. Quando fiz tais afirmações, nunca citei a Bíblia. As pessoas se beneficiaram de mentiras e continuam a fazer isso. Elas precisam ler a Bíblia, que é o suficiente. A Bíblia é a única fonte da verdade. Nada escrito pelo homem pode ser considerado infalível".

As preocupações com as histórias do "Turismo do Céu" levaram os membros da Convenção Batista do Sul a aprovar uma resolução reafirmando "a suficiência da revelação bíblica sobre explicações experienciais subjetivas para guiar a compreensão da verdade sobre o céu e o inferno".

No entanto, Todd Burpo, cujo livro (que se tornou filme) "O Céu é de Verdade" conta como seu filho visitou o Céu, encontrou-se com Jesus, viu anjos e observou Maria se ajoelhar diante do trono de Deus, depois de ficar inconsciente ao retirar seu apêndice em uma operação de emergência. Ele disse que sua história é absolutamente verdadeira - mesmo que "sempre tenha céticos".

"As pessoas têm o direito de tomar sua própria decisão, Deus nos deu tudo certo. Mas sabemos que o que vimos e ouvimos é nossa experiência", disse ele. "Louvado seja Deus, nunca pensamos que nossa história ajudaria e incentivasse tantas pessoas, mas Deus nos deu a chance de fazer isso".

Christy Beam, cujo livro "Milagres do Paraíso" documenta como sua filha, Annabel, visitou o Céu e conheceu Jesus após uma queda devastadora, também compartilhou como ela reage com aqueles que questionam a autenticidade da história.
 
"Minha resposta favorita a essa pergunta é a de Annabel", disse ela ao Gospel Herald. "Ela diz: 'Não digo nada àqueles que criticam e não acreditam. O que eu digo é que esta é a minha história e é real. Eu sou prova viva de um milagre. Eu não vou empurrá-lo goela abaixo das pessoas, mas se você permitir, isso pode mudar a sua vida, pode ajudá-lo a ter um relacionamento com Jesus, se você não tiver um, e isso poderia fortalecer quem Ele é para o seu relacionamento, se você permitir ... Tudo bem se você não acredita, mas é a minha história'. Sinto que esta é a melhor resposta do mundo".

veja também