"Vi que Deus me ama incondicionalmente", diz mulher que superou vício em pornografia

Quando Jéssica entendeu o amor de Deus por sua vida, passou a acreditar que havia jeito para vencer seu pecado.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: segunda-feira, 7 de agosto de 2017 14:58
Hoje Jessica cuida de outras mulheres que passam pela mesma dificuldade. (Foto: Reprodução).
Hoje Jessica cuida de outras mulheres que passam pela mesma dificuldade. (Foto: Reprodução).

Jessica passou sua infância tentando viver de acordo com as expectativas dos outros, especialmente de seus pais. Ela explica: “Se eu falhasse, se eu não cumprisse o objetivo ou alcançasse o padrão, era uma grande decepção. Então, na próxima vez, eu precisava tentar mais”. Na igreja, ela teve a mesma impressão sobre Deus.

"Sempre senti que Deus tinha essas expectativas sobre mim. E que a Bíblia era uma lista de regras. E Deus era apenas uma lista de regras. E era assim que Ele ganhava nosso amor e favor. E se você cair, você perde. Foi assim que passei a entender o amor das pessoas, tentando fazer com que elas ficassem orgulhosas de mim”, disse.

Quando Jessica tinha sete anos, seu pai foi embora. “Eu senti que ele nos abandonou por algo que eu havia feito. Eu o desapontei e ele não me amava mais. Minha família seguiu em frente e fingiu que nada aconteceu. Eu estava frustrada , vivendo com todas essas expectativas”, contou.

Aos 13 anos, enquanto estava fazendo pesquisas para a escola no computador, apareceu um vídeo ilícito. Quando ela tentou fechá-lo, levou-a para um site de pornografia. Ela não pôde desviar o olhar. “Eu acho que assisti o vídeo porque era como ver um acidente de trem. Por mais que você não queira assistir, você tem vontade de ver”. Então, outra coisa despertou sua curiosidade. Era uma sala de bate-papo, e ela fez login.

Abismos

“Fui lá pensando que iria conversar com outras pessoas e isso acabou em homens me pedindo para fazer algumas coisas”. No começo, foi a atenção daqueles estranhos que atraiu Jessica para voltar a entrar no bate-papo. Lá ela era procurada, mas acabou perdendo o controle.

“Eu estava tão atraída pela pornografia que deixei para lá as salas de bate-papo e passei a apenas ver pornografia”. Ela estava gastando até seis horas por dia online e ainda ia à igreja, além de ser estudante de moda. Ela diz: “O vício tomou conta de mim e estava começando a arruinar minhas notas. Ameaçando meus sonhos. E eu estava envergonhada pelo fato de deixar isso chegar nesse nível”.

No fundo ela sabia que precisava de ajuda. Mas para ela, não era uma opção. “Estava tão ocupada na escola e na igreja, certificando-me de que todos soubessem que sou perfeita. Com quem iria contar? Se eu contasse, toda minha perfeição cairia e eles iriam saber. Não havia ninguém para contar”. Jessica tentou limitar seu tempo online, mas não conseguiu. Isso só fez com que ela se sentisse fracassada.

“Eu comecei a me bater. Pensei que pudesse parar minha dor". Mas nada funcionou. Ela percebeu o quanto ia mal na escola. “Eu tive uma revelação. O grande mal da minha vida era a pornografia”. Depois que Jessica começou a faculdade, ela assistiu ao funeral de uma garota que conhecia da escola. Ela ficou emocionada pelo elogio que recebeu sobre o amor de sua amiga por Cristo.

Resgate

Jessica diz: "Lembro-me de estar sentada pensando. Eu fiz de tudo para tentar fazer as pessoas felizes e impressionar elas. Mas, sentia que se eu morresse, ninguém se importaria. Pensei que não era isso que eu queria. Como eu quero que minha vida importe. Eu quero que faça a diferença. E se tudo o que preciso é amar Jesus, eu posso fazer isso". Depois, Jessica se ajoelhou e orou. "Se o Senhor pode ajustar essa bagunça, por favor, faça”.

Ainda assim, ela lutou contra a pornografia. Então, em um estudo bíblico de mulheres da faculdade, Jessica e os outras presentes foram encorajadas a escrever qualquer pecado que precisavam de ajuda para superar. “Foi como se Deus estivesse dizendo: 'Escute, você está esperando por um lugar seguro para confessar. E tudo que você precisa fazer é escrever que você luta contra a pornografia’. Então eu escrevi e me lembro de pensar que foi o maior erro da minha vida. Fui me sentindo derrotada. Havia derrubado a parede da perfeição”, ressaltou.

Mas as coisas não acabaram como Jessica temia. Uma mulher do estudo bíblico estendeu a mão e a apoiou. Através da oração e vários meses de aconselhamento, Jessica superou seu vício. Hoje ela é escritora e palestrante, ajudando outras mulheres a encontrar o seu verdadeiro valor em Cristo. “Passei a entender como Deus me amava de forma incondicional. Não com base no que eu poderia fazer, ou com base no meu cérebro ou com base no meu corpo. Mas apenas porque Ele havia me amado", finalizou.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições