Vice-presidente dos EUA promete ajudar cristãos perseguidos: "Deus vai soprar nova vida"

Mike Pence não hesitou em afirmar que cristãos estão sendo vítimas de genocídio no Oriente Médio e outras regiões.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Sexta-feira, 27 Outubro de 2017 as 10:06

Mike Pence é vice-presidente dos EUA. (Imagem: CBN News)
Mike Pence é vice-presidente dos EUA. (Imagem: CBN News)

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence proferiu o discurso principal da Cúpula Anual "Em Defesa dos Cristãos", na última quarta-feira (25), em Washington e enviou uma mensagem de solidariedade e esperança aos cristãos perseguidos do Oriente Médio.

"A Bíblia nos diz que todos os que desejam viver uma vida piedosa através de Cristo Jesus serão perseguidos", disse Pence. "Infelizmente, hoje, o cristianismo está sob ataques sem precedentes, justo na antiga terra onde começou a crescer pela primeira vez".

"Esta noite, eu vim para lhes dizer que a ajuda está a caminho. O presidente Trump, eu e a nossa administração inteira estamos trabalhando incansavelmente para proteger essas comunidades antigas", acrescentou.


Chamando o mal pelo seu nome

Cristãos e minorias religiosas continuam sofrendo torturas em curso no Oriente Médio, ações que o governo Trump não hesitou em chamar pelo devido nome: genocídio.

"Isto é genocídio. São crimes contra a humanidade e nós chamaremos eles do que realmente são", disse Pence.

"O presidente Trump e eu vemos esses crimes como eles realmente são: atos vis de perseguição, incitados pelo ódio contra os cristãos e pela intolerância ao evangelho de Cristo. E esse presidente também sabe bem quem e o que cometeu esses crimes e ele os chama pelo nome: o radical terrorismo islâmico", disse Pence.


Derrotando o califado

Pence também trouxe algumas boas notícias no combate à perseguição religiosa, dizendo que o Estado Islâmico tem passado por dias difíceis.

"Graças à coragem das forças armadas americanas e à determinação do comandante encarregado, tenho o prazer de informar que o Estado Islâmico está sendo expulso", afirmou. "Três anos atrás, esses bárbaros celebraram nas ruas em sua autodeclarada capital de Raqqa (Síria). O grupo terrorista proclamou o início de um califado de mil anos e levantaram suas bandeiras negras contra a região. Mas essas bandeiras negras não são mais erguidas em Raqqa".

Na semana passada, as forças apoiadas pelos EUA ajudaram a libertar Raqqa, retomando uma das últimas fortalezas do califado derrubado.


Um novo caminho para reconstruir

Enquanto muitos aplaudem a quase destruição do Estado islâmico, Pence alerta que é hora de ajudar as vítimas que sobreviveram ao genocídio.

"À medida que começamos a ver as correntes do terror, eu posso garantir que o presidente Trump está empenhado em ajudar os povos perseguidos a recuperar suas terras, retornar às suas casas, reconstruir as vidas e replantar as raízes em sua antiga casa", disse ele.

No entanto, o vice-presidente disse que esta administração está ajudando os cristãos perseguidos de uma forma diferente do governo Obama.

"A última administração dedicou bem mais de um bilhão de dólares em ajuda humanitária ao Oriente Médio, mas derrotou a parte do leão através de programas administrados pelas Nações Unidas. No entanto, a ONU muitas vezes não ajudou as comunidades mais vulneráveis ​​- especialmente as minorias religiosas", Pence explicou. "E enquanto os grupos com base em fé, com antecedentes comprovados e raízes profundas na região estão mais do que dispostos a ajudar, as Nações Unidas continuam a negar seus pedidos de financiamento".

"Esta noite, tenho o privilégio de anunciar que o presidente Trump ordenou ao Departamento de Estado que parasse de financiar os ineficazes esforços de socorro das Nações Unidas e, a partir deste dia, os Estados Unidos fornecerão apoio diretamente às comunidades perseguidas através da USAID", afirmou.


Fé em Deus

Enquanto a estrada em direção à segurança pode parecer muito longa, Pence tem fé de que Deus fará um grande milagre no Oriente Médio.

"Eu tenho fé porque sou crente", disse ele ao público. "E eu acredito nAquele que disse: 'quando você passar pelas águas, eu estarei com você'. Também acredito que Ele disse: 'Eu nunca vou deixar, nem vou abandonar você".

"Ele ficará com seu povo, onde estiverem neste país e em todos os países que estão em nossos corações esta noite", disse o vice-presidente. "Ele mesmo vai soprar uma nova vida na comunidade de Cristo do Oriente Médio, naquele canto do mundo onde tudo começou".

veja também