Vídeo de policial louvando a Deus emociona milhões nas redes sociais

Jason Hepler disse que a música I Can Only Imagine foi usada por Deus para ajudá-lo em momentos difíceis de sua vida.

fonte: Guiame, com informações do Christian Headlines

Atualizado: Segunda-feira, 16 Julho de 2018 as 3:59

O vídeo de um chefe de polícia do Alabama (EUA) louvando a Deus com a música “I Can Only Imagine” se tornou viral e atraiu mais de 50 milhões de visualizações no Facebook. A música já foi regravada em português e ganhou o título de “Eu Só Posso Imaginar”.

A canção também foi tema do filme “Eu Só Posso Imaginar” que estreou no Brasil em maio e conta a história de Bart Millard, vocalista da banda MercyMe. Para promover o filme a canção ganhou uma nova versão em português, performada pelo ministério de louvor e adoração Diante do Trono.

Jason Hepler é chefe de polícia do Alabama, e dublou a canção. Segundo ele, a música o ajudou em momentos difíceis de sua vida.

"A canção ‘I Can Only Imagine’ é uma música que tem estado comigo em algumas das minhas horas mais sombrias, quando eu estava nos lugares mais baixos”, disse ele em um comunicado de imprensa.

“Foram momentos que aconteceram por causa de decisões ruins ou por coisas que eu estava lidando com o trabalho. Essa música me ajudava quando eu precisava de força", disse Hepler.

O vídeo é parte de uma iniciativa, a “Lip Sync Battle” (Batalha de Sincronização de Lábios). O registro já acumulou 39 milhões de visualizações na página do Facebook dos policiais dos EUA e 13 milhões na página do K9s4Cops.

Reação positiva

Nos comentários do vídeo é possível ver o quão positivo têm sido os comentários. “Sim, sim sim! Eu amo isto! Um homem forte louvando a Deus, sem ter vergonha! Exatamente o que este mundo precisa”, publicou Susanne Kniskern na página do Facebook dos policiais norte-americanos.

Outro internauta, GaryErin Stevens, deixou claro sua opinião sobre o vídeo do chefe de polícia. "Louvado seja Deus! Sem palavras! Ótimo trabalho e obrigado, Senhor, por trazer uma das músicas cristãs para o mundo secular”, pontuou.

veja também