"Vigília da Unção" aviva jovens paraenses

"Vigília da Unção" aviva jovens paraenses

Atualizado: Segunda-feira, 14 Junho de 2010 as 9:43

Um estudo realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mostra que 57% das pessoas entre 12 e 17 anos consideram fácil obter drogas. Em 2001, 48,3% já tinham ingerido álcool; 3 anos depois, eram 54,3%. A pesquisa também revela que a maioria dos indivíduos sabe que as drogas podem se transformar num problema sério, mas isso não basta para mantê-los longe delas.

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) criou o grupo Força Jovem Brasil a fim de combater esses e outros índices que ameaçam a juventude do País. Além de oferecer programas de reabilitação aos usuários de drogas, inserção cultural, esportes e serviços, o projeto proporciona aos jovens debates, reuniões e vigílias, com o objetivo de resgatar os valores de uma sociedade justa, organizada e livre dos tóxicos e outros males.

Recentemente, uma reunião chamada "Vigília da Unção" foi realizada na cidade de Belém (PA) e contou com a participação de mais de 5 mil jovens. Durante a madrugada, o bispo responsável pela IURD no estado, Domingos Siqueira, realizou uma oração de busca ao Espírito Santo e ungiu com o óleo santo a todos aqueles que queriam entregar suas vidas ao Senhor Jesus.

As bandas "Jovem Music" e "Jovem Samba", compostas por integrantes do projeto, cantaram louvores e animaram os participantes.

De acordo com o pastor coordenador da Força Jovem Pará, Ney Souza, o objetivo da vigília foi proporcionar aos jovens paraenses um encontro com Deus e também uma noite de divertimento, sem a necessidade do uso de drogas ou bebidas. "O número de jovens que tem se envolvido com drogas e prostituição, aqui em nosso estado, é muito grande. Por isso, realizamos essa reunião, para mostrar para eles que a verdadeira alegria somente Jesus pode proporcionar", explicou.

O jovem Max Souza Serrão, de 22 anos, participou da vigília e diz entender o que significa a verdadeira alegria citada pelo pastor. Ele conta que durante 3 anos viveu carregando um ódio enorme por seu irmão mais velho, pois achava que seus pais davam mais atenção ao irmão do que a ele. "A inveja que eu tinha era tão grande que eu cheguei ao ponto de, durante uma discussão, agredi-lo fisicamente", lembra. Sem entender de onde vinha tanto ódio, começou a buscar nas drogas uma resposta para seus conflitos e acabou se tornando viciado em cocaína e crack.

De acordo com Max, o pior momento de seu envolvimento com as drogas foi quando deixou de ser usuário e passou a traficar. "Eu traficava porque queria conseguir dinheiro para comprar as coisas que meus pais não podiam me dar", declara.

Ameaçado de morte por colegas do tráfico, Max decidiu ir até a IURD e participar de uma reunião do Força Jovem. Com as orientações e orações recebidas, ele foi liberto dos vícios e o ódio que alimentava em seu coração por seu irmão desapareceu.

Hoje, diz não medir esforços para participar das reuniões e garante que mesmo que seja preciso passar a noite toda acordado, se estiver na presença de Deus, será um prazer. "Jesus é tudo na minha vida e o Força Jovem faz parte da minha família, pois foi por meio do grupo que eu encontrei a verdadeira alegria de viver. Eu deixei de ser uma pessoa fria e aprendi amar a Deus acima de tudo e ao meu próximo como a mim mesmo", finaliza.

O Força Jovem Pará se reúne todos os sábados, às 16 horas, na Catedral da Fé, localizada na BR 316, Km 1, n° 318, no bairro Castanheiras, na capital, Belém.

veja também