Voto latino decidirá eleições nos EUA, diz pastor

Voto latino decidirá eleições nos EUA, diz pastor

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 8:59

Recente relatório do censo populacional sobre a população latina nos Estados Unidos com aproximadamente 50 milhões, tem desencadeado um debate de que os hispanos serão a “chave” nas eleições de 2012 do país norte-americano.

“Esta é uma grande oportunidade para o país ser mais abrangente para a comunidade latina em sua agenda,” disse Gloria Montano-Greene da National Association of Latino Elected Officials (NALEO), de acordo com a Fox News.

Entre os lugares com as maiores populações latinas estão a Califórnia, com 13 milhões, Texas, com 9 milhões, Flórida, com 4 milhões e Nova York, com 3 milhões. Entre estes, somente a Flórida é considerada 'swing state' (estado em que os partidos não tem um apoio garantido ou provável no colégio eleitoral) com 29 votos no colégio eleitoral.

No caso da Flórida, ambos os partidos Republicano e Democrata criaram posições “Latino outreach” para trabalhar duro e obter mais eleitores registrados e desta maneira assegurar votos latinos para seus candidatos.

Entusiasmado com as recentes previsões sobre a influência latina na política dos Estados Unidos, o Rev. Daniel de Leon da Igreja Templo Calvário comentou sobre essa questão e sobre o papel da Igreja na política, ao The Christian Post.

Segundo ele, a exemplo as duas últimas eleições, em que ele afirma que o presidente Bush e o atual presidente Obama ganharam por causa do voto latino nas eleições, os latinos terão grande impacto novamente. “Nas eleições de 2012 vamos fazer um tremendo impacto assim como temos visto nas duas últimas eleições”.

Ele acredita que “o voto latino será o voto que vai decidir grande parte das eleições mesmo em nível local e muitas regiões dos Estados Unidos”.

Leon apontou também que a Igreja tem a responsabilidade em ser mais participante nas questões políticas. E revelou a sua esperança no aumento significativo de hispanos envolvidos na política.

“Queremos ver 50 mil líderes hispanos eleitos desde o nível local até o nível nacional. As eleições de 12 serão impactadas sem dúvidas pelo povo latino”.

Entretanto, há muitos desafios que a Igreja irá enfrentar frente a este crescimento populacional latino e sua relação com a política. Antigamente, ele diz, que "líderes da Igreja viam a participação na política como algo do ‘homem’, que a nossa responsabilidade [da Igreja] era somente espiritual”.

“Temos sido bons para falar da relação vertical que é a relação pessoal com Cristo, mas temos sido devagar em aceitar o que representa o braço horizontal que é a existência da Igreja em seu contexto humano aqui na Terra”.

Com relação aos problemas políticos, a imigração é, segundo o Reverendo, um dos problemas mais graves aos latinos nos Estados Unidos. Entretanto, ele disse que o povo hispano evangélico não se tem unido com uma só voz para apresentar “suas queixas”.

Apesar de não terem uma preferência declarada, os latinos evangélicos se identificam mais com o partido republicano. A explicação é de que os valores republicanos se aproximam mais dos valores do povo latino hispano, que é quase conservador.

“O povo latino hispano é quase conservador. A maioria é conservadora. E porque o partido republicano é mais conservador que os democratas nos idenficamos melhor”.

Exemplificando sobre valores que se aproximam com os valores republicanos, ele citou o aborto dizendo que “Os latinos hispanos não descartam os seus filhos e nem tampouco os seus anciãos. Ele buscam preservar a família e que ela seja bem unida”.

A favor de uma população conscientizada e participativa latina, Leon aconselha aos que vem aos Estados Unidos que eles considerem o fato de que podem viver por um longo tempo, a exemplo de muitos que vieram para ficar pouco tempo mas acabaram não voltando aos seus países de origem. E incentivou que eles tragam os seus “valores” para serem adicionados à cultura norte-americana.

“Vamos trazer os nossos valores que são valores bons, um valor de amor, de uma inclinação para Deus. Tradicionalmente e historicamente o hispano tem orientação para Deus e segundo ele é um valor que se faz necessário agora nos Estados Unidos. Vamos contribuir e ser uma ajuda e uma benção para esse povo”, concluiu Leon.

veja também