Wall Street Jornaul diz que os religiosos 'ajudaram a estragar a esperada vitória' de Dilma

Wall Street Jornaul diz que os religiosos 'ajudaram a estragar a esperada vitória' de Dilma

Atualizado: Segunda-feira, 11 Outubro de 2010 as 10:10

Os evangélicos brasileiros estão no centro das atenções nesta eleição. Além de ser alvo dos presidenciáveis, o voto dos evangélicos é destaque até na imprensa internacional. O Wall Street Journal publicou uma reportagem intitulada “Brazil’s Evangelicals Courted”.

A reportagem “Evangélicos do Brasil são cortejados” dá ênfase para a importância do voto evangélico na definição do segundo turno.

Segundo o jornal, os evangélicos e a legalização do aborto estão entre os fatores que levaram as eleições ao segundo turno. O jornal diz também que os religiosos “ajudaram a estragar a esperada vitória” de Dilma no último domingo, dia 3.

Ainda de acordo com a reportagem, muitos evangélicos deixaram de votar na candidata petista por causa de uma campanha agressiva propagada na internet divulgando que Dilma seria a favor do aborto.

“Muitos religiosos retiraram o seu apoio à sra. Rousseff depois de uma agressiva campanha na internet para convencê-los de que a candidata é a favor da legalização do aborto”, diz o texto, assinado por Paulo Prada. Para ele, o esforço para conquistar esses eleitores “marca a primeira vez que a crescente comunidade evangélica se tornou o foco de eleições nacionais”.

A reportagem está neste link, para assinantes. Mas se você não é assinante do Wall Street Journal, basta fazer uma busca na internet pelo título da matéria: Brazil’s Evangelicals Courted.  

veja também