Warren elogia convite de Obama a bispo homossexual

Warren elogia convite de Obama a bispo homossexual

Atualizado: Quarta-feira, 21 Janeiro de 2009 as 12

Rick Warren, que tem estado sob uma nuvem de controvérsia desde que foi anunciado que irá fazer a oração na posse de Barack Obama, aplaudiu esta semana o presidente eleito por convidar também o bispo Episcopal abertamente homossexual V. Gene Robinson para rezar na cerimónia inaugural.

"O Presidente eleito Obama voltou a demonstrar o seu compromisso genuíno de reunir todos os americanos de boa vontade em busca de um terreno comum", disse Warren numa declaração. "Eu aplaudo o seu desejo de ser o presidente de todos os cidadãos".

Nas últimas semanas, Warren tem sido alvo de inúmeras críticas de defensores dos direitos dos homossexuais por causa do seu apoio à Proposta 8 - uma medida contra o casamento entre homossexuais -, e por ter comparado, numa entrevista, os casamentos entre homossexuais com o incesto e a pedofilia. Mais tarde o pastor esclareceu que não acreditava que as uniões entre homossexuais fossem iguais aos outros dois comportamentos sexuais.

Os críticos têm pedido a Obama para rescindir o seu convite a Warren, acusando o pastor evangélico de ser um "homófobo". Eles também argumentam que o convite de Obama contradiz com a promessa feita por ele de apoiar direitos homossexuais e de aborto.

Obama, no entanto, defendeu a sua escolha de Warren dizendo que a inauguração irá apresentar "uma ampla gama de pontos de vista" e um dos traços distintivos da América é a sua diversidade.

Robinson esteve entre os críticos. Em 2003, o bispo tornou-se no primeiro sacerdote abertamente homossexual a ser eleito bispo na Igreja Episcopal. A sua nomeação como bispo, entre outras questões, provocou graves divisões na Comunhão Anglicana.

Na preparação para o evento, o bispo disse ter lido orações inaugurais que foram feitas ao longo da história e estava "horrorizado" com a forma como "elas eram tão explicitamente e agressivamente cristãs", de acordo com o New York Times.

Em relação à sua oração, Robinson disse "ter a certeza" de que não será uma oração cristã. "Não irei citar Escrituras nem nada do gênero", afirmou.

"Os textos que considero sagrados não são textos sagrados para todos os emericanos, e quero que todas as pessoas sintam que esta é a sua oração", disse.

Robinson disse que poderia fazer a oração para "o Deus dos nossos muitos entendimentos".

Ele também afirmou que o seu companheiro de mais de 20 anos, Mark Andrew, aceitaria um convite da equipe de Obama para se juntar a ele em vários eventos inaugurais, de acordo com o NY Times. Os dois tiveram uma cerimónia de união civil no verão passado numa igreja em New Hampshire.

veja também