"Zelo muito pela minha família" diz esposa do jogador evangélico Kaká

"Zelo muito pela minha família" diz esposa do jogador evangélico Kaká

Atualizado: Terça-feira, 1 Fevereiro de 2011 as 12:10

Caroline Celico está prestes a reviver o momento mais importante de sua vida. Quase três anos após dar à luz Luca, ela aguarda para o final de abril a chegada de uma menina - o segundo fruto do casamento de cinco anos com o jogador Ricardo Leite, o Kaká. Enquanto curte as emoções da segunda gestação, Carol prepara a vinda ao Brasil para o nascimento da filha.

"Quero que seja brasileira como nós três". E recebe os mimos dos homens da casa. "O Kaká está curtindo como se fosse a primeira gravidez. O Luca beija e acaricia muito minha barriga", conta.

Linda, rica e casada com um dos homens mais famosos - e desejados - do mundo, a paulistana de 23 anos não é do tipo que vive sob os holofotes. Ao contrário, é discreta e usa as oportunidades que tem para passar mensagens positivas de fé e amor. "Uma das coisas mais importantes na vida é a nossa família. Zelo muito pela minha".

Em sua casa, na Espanha, Caroline respondeu às perguntas do Portal CARAS e falou sobre a gravidez, contou como é o relacionamento com o marido, como lida com o assédio de fãs e disse até se perdoaria uma traição. "Sempre coloco meu marido e meus filhos como prioridade", disse.

- Você tem uma família linda, que está crescendo com a chegada de uma menininha. Como está sendo este momento? - A segunda gravidez é de menos surpresas, mas muitas emoções. Estou também relembrando muitos detalhes que, apesar do Luca ter só três anos, eu já havia esquecido.

- Está notando diferenças nas duas gestações? - Os dois mexem bastante. O Luca fazia movimentos bruscos em alguns horários, como depois das refeições. Já a irmãzinha mexe o dia inteiro, e seus movimentos são um pouco mais sutis.

- Vocês já escolheram o nome? - Ainda não escolhemos. Estamos pensando sem pressa. O Luca diz que o nome é "imãzinha" e já basta (risos).

- Como o Luca está agindo com a chegada da menina? - Ele beija e acaricia muito minha barriga, fala das coisas que vai ensiná-la e como vai pegá-la no colo. Por enquanto não demonstrou nenhum sinal de ciúmes.

- O Kaká é papai babão? - O Kaká está curtindo como se fosse a primeira gravidez. E isso é muito importante para mim. Nos motiva a curtir juntos todos os dias.

- Como estão os cuidados com alimentação na gravidez? - Eu tento me alimentar de forma equilibrada. Mas amo doces e comida fast food. Não gosto de passar vontade. O dia que como 'mal', tomo uma vitamina para balancear.

- O Kaká é um homem bastante assediado. Como você lida com isso? - A maioria das fãs dele é minha também. Elas admiram a família como um todo. Mandam recadinhos ao Luca, e agora para a neném. Eu acho normal o assédio com pessoas que se admira. Se não existir, há algo errado.

- Qual a receita para ser casada com um homem bastante desejado e viver em paz? - Zelar pela família e pelo ambiente em harmonia do lar. Sempre coloco meu marido e meus filhos como prioridade.

- Você perdoaria uma traição? - É um assunto difícil. Mas depende de como seria a traição. Às vezes, vejo mulheres que foram traídas, mas se observo a forma que tratam seus maridos, às vezes posso compreender os motivos deles. Mas não sei se a mesma confiança voltaria, mesmo depois do perdão. Também existe a traição física e a traição sentimental. São casos diferentes. Mas prefiro não pensar sobre isso, confiar em Deus e amar o meu marido da melhor forma possível.

- O que vocês fazem para manter o romantismo e a 'chama acessa' no casamento? - Acho que o casamento não é uma linha reta, e, sim, uma estrada feita de altos e baixos. O que diferencia é a forma com que tratamos os momentos de puro amor, valorizando-os, e os pontos baixos, os momentos de stress. A melhor cura para tudo é saber pedir perdão quando sabemos que estamos errados, deixando o orgulho de lado. Aproveitar para crescer e amadurecer, fazendo com que a aliança seja ainda mais forte depois de passar pela dificuldade. O importante é não perder a razão e a cabeça, para que as consequências não sejam irreversíveis.

- Como é a rotina da família? - O Kaká treina todos os dias, dorme na concentração do time um dia antes dos jogos (às vezes duas vezes por semana), e o tempo que ele está em casa queremos curtir o Luca. Levamos ele para passear ou brincamos com ele em casa. Quando o Luca dorme à tarde e à noite é o momento que temos para curtir a vida a dois, que é essencial. Vamos comer fora, às vezes com amigos. Vamos ao cinema, ou assistimos filme em casa.

- Pretendem aumentar ainda mais a família ou dois filhos é suficiente? - Talvez. Daqui a algum tempo um terceiro filho seria maravilhoso. Mas vamos primeiro curtir os primeiros anos da nossa filha, assim como fizemos com o Luca. Vale a pena.

veja também