Antigos manuscritos bíblicos são recuperados após serem roubados pelo Estado Islâmico

Acredita-se que os combatentes islâmicos tenham roubado os textos bíblicos de igrejas assírias na cidade sitiada de Mosul, entre 2014 e 2017.

fonte: Guiame, com informações do Premier

Atualizado: Quinta-feira, 24 Setembro de 2020 as 11:50

Polícia encontra antigos manuscritos cristãos, no Iraque. (Foto: Reprodução / Premier)
Polícia encontra antigos manuscritos cristãos, no Iraque. (Foto: Reprodução / Premier)

Dezenas de antigos manuscritos siríacos cristãos foram descobertos no Iraque após a prisão de um suposto membro do grupo terrorista Estado Islâmico, também conhecido como ISIS (Estado Islâmico do Iraque e da Síria) ou Daesh (Da'ish), sigla em árabe.

Acredita-se que os combatentes islâmicos tenham roubado os inestimáveis textos bíblicos de igrejas assírias em toda a cidade sitiada de Mosul, que entre 2014 e 2017 se tornou a capital de fato do grupo extremista muçulmano.

Manuscritos estavam escondidos em uma cozinha. (Foto: Reprodução / Premier)

“A prisão de um suposto membro do ISIS levou à recuperação de 32 livros arqueológicos que estavam em sua posse. O homem escondeu os livros em sua cozinha", disse o chefe da polícia de Mosul, Laith Al Hamdani, em um comunicado revelando detalhes da descoberta.

“Esses são os tesouros e a herança dos cristãos de língua siríaca da Mesopotomia, uma grande bênção por terem sobrevivido a esse mal”, declarou um líder cristão da região.

Para o consultor Harry Istepanian, que prestou serviços no Iraque, “os manuscritos encontrados incidentalmente são apenas a ponta do iceberg, enquanto centenas (senão milhares) de outros artefatos e manuscritos ainda estão desaparecidos, destruídos, saqueados ou provavelmente queimados. Todo o museu de Mosul foi encontrado esvaziado depois que a cidade foi recapturada”.

Manuscritos cristãos antigos descobertos em Mosul, no Iraque. (Foto: Reprodução / Premier)

Mosul foi libertado em 2017 depois que uma coalizão militar internacional derrotou as forças de ocupação do ISIS em uma batalha sangrenta que durou mais de nove meses.

veja também