Ao comentar implantação de chip, pastor adventista diz que cristãos precisam diferenciar fatos de boatos

Possível implantação de chip na pele gerou polêmica entre os cristãos nas redes sociais

Fonte: Guiame, com informações de adventistas.orgAtualizado: terça-feira, 12 de maio de 2015 19:24
Chip _ imagem ilustrativa
Chip _ imagem ilustrativa

Um boato tomou as redes sociais nas últimas semanas. Cristãos se mostraram inconformados ao comentar a implantação de um chip na mãos dos brasileiros.

O problema é que a 'notícia' não passa de boato, e foi compartilhada como sendo algo que realmente foi aprovado e será implantado.

Em um artigo publicado no portal de notícias da Adventista do Sétimo Dia, Felipe Lemos escreve sobre a polêmica e afirma: "Cristãos que se dizem conhecedores da Bíblia precisam aprender a diferenciar boatos de fatos."

Quando se trata de chip, o que realmente existe no Brasil é um projeto que visa a criação de um RIC (Registro de Identidade Civil) que reúne todos os documentos do cidadão em um só, de forma eletrônica. E esse projeto nem foi concluído.

"Muitos cristãos têm se perguntado, nos meios virtuais, se esse suposto chip e o projeto de integração do registro civil seria a tal marca da besta mencionada no Apocalipse", pondera Felipe.

No texto, o autor também fala sobre como o pastor Arilton de Oliveira explica a indicação que a Bíblia dá de duas bestas e tenta fazer a relação delas com a tal marca.

"O tema, como eu já frisei, exige estudo mais prolongado e consistente. Mas duas coisas podem ficar bem claras: necessidade de profundo apego à Bíblia e à oração como instrumentos seguros para compreensão equilibrada das profecias e grande atenção a boatos que não fortalecem a fé, e sim, criam alarmismos, falsa sensação de espiritualidade e catastrofismo barato."

"Precisamos realmente ter a Bíblia como alicerce firme para nossa crença cristã e não só como mera fonte de informação", acrescenta Felipe.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições