Artista pinta “Vidas de Bebês Importam” em frente a clínica de aborto, nos EUA

O artista Tayler Hansen explicou que essa foi uma forma que encontrou de fazer um protesto pacífico, 'dedicado àqueles sem voz'.

fonte: Guiame, com informações do Christian Head Lines

Atualizado: Terça-feira, 21 Julho de 2020 as 11:02

Antes que sua pintura fosse apagada, o artista Tayler Hansen conseguiu que seu protesto fosse registrado em frente à clínica de aborto da Planned Parenthood de Salt Lake City, Utah, EUA. (Foto: Twitter)
Antes que sua pintura fosse apagada, o artista Tayler Hansen conseguiu que seu protesto fosse registrado em frente à clínica de aborto da Planned Parenthood de Salt Lake City, Utah, EUA. (Foto: Twitter)

Na manhã do último sábado (18), o ativista pró-vida Tayler Hansen, espelhando as ações dos ativistas do ‘Black Lives Matter’, pintou as palavras “Baby Lives Matter” (“Vidas de Bebês Importam”) em frente a uma clínica da gigante abortista americana Planned Parenthood, em Salt Lake City, Utah (EUA).

“Com os recentes acontecimentos, todo mundo sabe sobre os murais do ‘Black Lives Matter’ em todo o país. Eu pensei em trazer conscientização para uma das maiores crises de direitos humanos, da qual ninguém quer falar", disse Hansen à KUTV News.

Hansen criou o mural por volta da 1h da manhã de sábado com uma tinta que poderia ser facilmente lavada em 10 dias. O mural, no entanto, foi removido já no final da manhã de sábado.

O diretor de criação da agência conservadora ‘Turning Point USA’, Benny Johnson, postou várias fotos do mural de Hansen no Twitter.

"'Baby Lives Matter' [‘Vidas de Bebês Importam’] pintado em frente a uma clínica da Planned Parenthood em Salt Lake City, da noite para o dia", Johnson escreveu em um Tweet no sábado. “Uma vez que esquerdistas abriram vias públicas para discursos políticos, era apenas uma questão de tempo até que chegasse uma resposta conservadora”.

"Espere mais disso", acrescentou Johnson.

Hansen também postou uma mensagem de vídeo sobre o mural em sua conta no Twitter. Atualmente, o vídeo tem mais de 240.000 visualizações.

"Estou fazendo este vídeo para conscientizar sobre uma das violações mais flagrantes dos direitos humanos que não foram abordadas adequadamente", Hansen disse.

“Em 2019, o aborto foi a principal causa de morte no mundo. Quase 43 milhões de crianças tiveram violado o direito mais básico de todos: a vida. É por isso que me senti inclinado a demonstrar um verdadeiro protesto pacífico, dedicado àqueles sem voz”, acrescentou Hansen.

"Este é o resultado", disse ele, antes de mostrar várias fotos do mural.

Enquanto o mural foi inevitavelmente removido, Hansen deixou claro que esse não era o fim de sua mensagem.

veja também