Bolsonaro decreta “templos religiosos” como parte de atividades essenciais

Os templos religiosos foram incluídos pelo presidente Jair Bolsonaro na lista de atividades consideradas essenciais durante período de restrição de circulação no Brasil.

fonte: Guiame, com informações do UOL

Atualizado: Quinta-feira, 26 Março de 2020 as 9:53

Presidente Jair Bolsonaro durante declaração à imprensa. (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Presidente Jair Bolsonaro durante declaração à imprensa. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

O presidente Jair Bolsonaro incluiu templos religiosos na lista de atividades consideradas essenciais durante o período de quarentena devido à pandemia do novo coronavírus no Brasil. O decreto foi publicado nesta quinta-feira (26) no Diário Oficial da União.

A medida atualiza o decreto publicado no dia 20 de março, estabelecendo regras “sobre o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais”.

Segundo o texto, “atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde”. 

A abertura de templos religiosos está sendo restrita por muitos estados, para evitar a aglomeração e propagação do Covid-19.

Nesta quarta (25), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu a reabertura das igrejas, pedindo apenas que os fiéis não se aglomerem. “Que fiquem abertas, só não se aglomerem. Mas rezem, orem. Fé é um elemento de melhora da alma, do espírito”, disse.

Além de liberar o funcionamento dos templos religiosos, o novo decreto também torna essenciais serviços como lotéricas, fiscalização do trabalho, geração e transmissão de energia, produção de petróleo, atividades de pesquisa científica e laboratoriais e atividades médico-periciais.

veja também