Casal de idosos é curado da Covid-19 e família agradece: “Foi um milagre”

O casal Maria Pereira de Freitas e Jesuíno Diniz de Freitas, do litoral paulista, conseguiu vencer a doença.

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Quarta-feira, 27 Maio de 2020 as 9:59

Casal de idosos curados da Covid-19, em São Sebastião (SP). (Foto: Reprodução/G1)
Casal de idosos curados da Covid-19, em São Sebastião (SP). (Foto: Reprodução/G1)

O casal de idosos Maria Pereira de Freitas, de 74 anos e Jesuíno Diniz de Freitas, de 78 anos conseguiu superar a Covid-19 em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

Maria Pereira de Freitas testou positivo para a doença, mas não apresentou sintomas e se recuperou bem. Já o esposo Jesuíno ficou internado na UTI por 27 dias na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital de Clínicas.

Apesar da idade de ambos e das comorbidades, o casal venceu a doença.

Segundo a família, Jesuíno começou a apresentar febre alta e tosse em abril. Com a piora, ele procurou uma unidade de saúde onde surgiu a suspeita da doença. Ele e a esposa fizeram exames que atestaram a doença.

"A minha mãe foi assintomática, mesmo com 74 anos. Todos os testes deram positivos, mas ela não sofreu com a doença. Já o meu pai ficou muito mal, chegamos a achar que ele não sairia dessa. Ele tem hipertensão e diabetes, além da idade. Foi um verdadeiro milagre", relembra a filha Sandra Leite.

Maria foi isolada em casa por 15 dias e o esposo internado na UTI Respiratória do Hospital, sendo que, na maior parte, teve que ficar entubado para respirar com ajuda de respiradores mecânicos.

A filha do casal conta que foi muito difícil para a idosa ficar longe do marido, com quem é casada há mais de 30 anos e tem 12 filhos.

"Tínhamos o contato com ela por telefone e internet, mas ela queria mesmo era saber do meu pai. Se sentia muito sozinha na casa deles sem ele. Muitas vezes poupamos de dar notícias dele porque até o 12º dia ele estava muito mal, só depois começou a apresentar melhora", conta.

Com a evolução no tratamento, Jesuíno teve alta no último dia 15 e pôde voltar para casa e reencontrar a esposa. Eles passam bem e durante o tempo de tratamento, foram monitorados por um grupo de trabalho multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e psicólogos.

"Eu nunca vou esquecer o que a equipe médica fez pela gente, eles foram incríveis, totalmente prestativos com a gente. Não deixaram a gente desanimar mesmo quando não estávamos mais com esperança. Foi uma vitória tremenda graças a eles", afirma Sandra.

veja também