“Conheci Jesus e tive o maior título da minha vida”, diz zagueiro Neto

Neto, um dos sobreviventes da tragédia da Chapecoense, falou sobre sua experiência com Deus após acordar do coma.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Segunda-feira, 30 Setembro de 2019 as 12:01

O zagueiro Neto, um dos sobreviventes da Chapecoense, contou seu testemunho na igreja Cathedral International em Londres. (Foto: Cathedral International)
O zagueiro Neto, um dos sobreviventes da Chapecoense, contou seu testemunho na igreja Cathedral International em Londres. (Foto: Cathedral International)

O zagueiro Neto, um dos sobreviventes da queda do avião que transportava a equipe da Chapecoense em 2016, contou seu testemunho neste domingo (29) na igreja Cathedral International em Londres.

Ao lado de Willian, jogador do Chelsea e da seleção brasileira, Neto disse que as dificuldades que enfrentou na carreira foram importantes para o crescimento de sua fé.

“Estar aqui falando da minha história para vocês é muito maior do que ser campeão, porque essa é uma vitória eterna. O Senhor olhou para mim, e o que estou fazendo aqui hoje é obra da mão Dele”, disse Neto.

Em 2013, quando iniciou sua temporada no Santos, Neto conta que pedia a Deus para estar em um time que fosse campeão. Depois de perder um pênalti decisivo, ele conta que não conseguiu alcançar o título para o time, mas “foi lá que eu conheci Jesus Cristo e tive o maior título da minha vida”.

“O Senhor ama o ser humano como ele é, mas Ele não ama tudo o que você faz. Por esse amor tão grande, Ele nos molda. Eu lembro do Neto que eu era antes de conhecer Jesus, e vejo o quanto Ele me moldou. Mas primeiro Ele me amou do jeito que eu era”, disse Neto.

Tragédia com a Chapecoense

Neto lembra que três dias antes do acidente, que aconteceu na noite de 28 de novembro de 2016, ele tinha tido um sonho no qual ele sobreviveria à queda de um avião.

“Chegando no avião da LaMia eu já estava mais tranquilo, mas eu já tinha mandado uma mensagem para a minha esposa antes de sair do Brasil: ‘Ore pelo meu pesadelo, porque eu não estou confortável’. Ela disse para mim que orou e chorou muito”, lembra.

“Eu senti que o avião deu uma enfraquecida e eu pensei: ‘Deve estar descendo, estamos chegando na Colômbia’. Do nada, todas as luzes se apagaram”, relatou. “Eu olhei para o chão, as luzes de emergência se acenderam. E eu pensei comigo: ‘Isso não pode estar acontecendo’. Porque eu tinha sonhado daquela maneira”.

Neto continuou: “Eu fiquei em uma luta mental dentro de mim. Parece que a minha mente mentia para mim. Eu percebi que o avião estava desligado quando eu ouvi o barulho do vento. Ele tremia muito, porque perdeu toda a estabilidade. Eu olhei para o meu amigo (o atacante Bruno Rangel), ele me olhou — era um homem de Deus — respirou fundo e começamos a orar”.

“Eu orava muito e dizia: ‘Jesus, eu sei que o Senhor faz milagres. Eu li isso na Bíblia um monte de vezes — mas eu orava chorando muito. Nos ajuda!’ Eu não conseguia orar só por mim, porque eu sabia que todos nós iríamos ficar vivos ou mortos. Eu orei porque Deus colocou no meu coração: ‘Se tem um jeito, é pelo Meu poder’. Mesmo eu orando com os meus lábios, os meus olhos viram a morte — eu não via solução. Depois que o avião bateu eu não lembro de mais nada”.

Experiência com Deus

O zagueiro disse que quando acordou do coma, viu sua esposa e suas primeiras palavras foram: “Deus esteve comigo o tempo todo”. 

“Eu falei por duas vezes. Eu não falei por loucura. Eles até acharam que eu tinha lembrado da tragédia, mas eu não tinha lembrado. É que na minha ótica, esse tempo que eu fiquei em coma, eu estava tendo um sonho com Deus. É como se eu estivesse fora do planeta, flutuando no universo, e Deus não era igual a mim. A segunda vez que eu disse para minha esposa que Deus esteve comigo, eu escutei um sopro e todos os detalhes [da minha experiência com Deus] foram apagados da memória”, conta.

“Mas eu lembro que Ele era um ser que não tinha um corpo igual ao meu, e me sustentava sem colocar as mãos. Ele não tinha braços e pernas, Ele era diferente. Ele tinha todas a cores misturadas, era um ser muito maior que eu. E eu lembro que ele dizia: ‘Eu estou no controle da sua vida. Fique tranquilo. Fique em paz. Tudo vai dar certo’”, acrescentou.

Neto aprendeu lições profundas após sobreviver à tragédia que marcou o mundo do futebol: “A Chapecoense fez com que fosse conhecido como homem de Deus mundialmente. Esse era o plano e o propósito de Deus para a minha vida. Eu não fiquei vivo para me tornar um jogador de novo e ficar nos holofotes como o cara que sobreviveu ao acidente e está jogando bola. Eu vou voltar a jogar bola sim, para a glória de Deus. Mas Deus tem algo muito maior na minha vida, que é poder falar para todos que estão aqui: Ele está no controle da sua vida”

O atleta acredita que sua história é reflexo do que Deus pode fazer na vida de qualquer pessoa. “Eu quero que hoje vocês me olhem não como o Neto milagre, mas olhem para mim e vejam que existe um Deus que pode mudar a história de qualquer um — inclusive a de vocês”.

Confira o testemunho completo:

veja também